Swift ganha ferramentas de desempenho e catálogo de pacotes na IBM

A abertura da linguagem Swift não é tratada pela Apple como algo pequeno. Declarações ambiciosas sobre a sua adoção já foram feitas por executivos e o interesse do público geral é notório, evidenciando seu potencial.

Publicidade

Swift num MacBook

Comparando com Objective-C, no entanto, a disponibilidade de ferramentas e recursos auxiliares ainda está nos seus primeiros passos, o que não deixa de ser normal para um projeto com tamanha expectativa. Afinal, quem acompanha as listas de discussão da Apple já consegue enxergar uma cadeia de funcionalidades em análise e entrega gradual, conforme o Xcode está sendo atualizado para uso produtivo nas suas diferentes plataformas.

Visando fomentar melhorias em projetos auxiliares à linguagem, a Apple lançou recentemente no GitHub a sua suíte de benchmarks, oferecendo bibliotecas orientadas a lidar com atividades comuns de profiling e 75 testes para analisar cenários comuns de execução. Foram oferecidos ainda um driver e um utilitário para gestão de testes, métricas e comparativos, podendo ser usado entre versões da linguagem para análises de progressão e regressão, entre outras atividades.

Publicidade

Paralelo a isso, está acontecendo um forte movimento na IBM para o mercado corporativo, no qual a empresa, parceira da Apple, também já é uma das maiores usuárias da Swift. Com o objetivo de popularizar a linguagem como uma opção de desenvolvimento na sua nuvem pública, a Big Blue acaba de abrir um espaço dedicado a divulgar pacotes baseados nela que possam agilizar a criação de apps e soluções corporativas.

Swift Package Catalog - IBM

As ofertas iniciais deste repositório abrangem tarefas gerais, mas aquela que mais se destaca (e onde os maiores esforços da IBM estão direcionados) é desenvolvimento remoto para servidores. Um primeiro experimento nesta área era uma sandbox de execução de código que já estava no mercado desde a abertura da Swift. Com o anúncio desta semana, a empresa também passa a divulgar o Kitura, tecnologia criada para servir a oferta de conteúdo dinâmico para serviços online.

Publicidade

O Kitura agora é parte do portfólio oficial de tecnologias suportadas pela nuvem pública da IBM, já com suporte nativo a desenvolvimento em Linux e OS X. Além disso, também já está pronto para distribuição de aplicativos como containers abstratos via Docker, técnica que cresceu muito em popularidade no ano passado graças ao suporte nativo através do Microsoft Azure e dos Amazon Web Services.

Com essas novidades, a tendência é a de que Apple ganhe condições de iniciar a expansão da Swift para diversas áreas, incluindo os mais complexos cenários corporativos de interoperabilidade, nos quais a Objective-C nunca foi considerada.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…