Tim Cook agora faz parte do conselho da organização Robert F. Kennedy Human Rights

Retrato de Tim Cook (foto do Robert F. Kennedy Human Rights)

Em 2013, Tim Cook arrecadou US$610 mil para o Robert F. Kennedy Center for Justice and Human Rights por um mero café na sede da Apple. Dois anos depois, mais US$200 mil por um almoço. Já no fim do ano passado, ele foi homenageado com o prêmio “RFK Ripple of Hope”.

Agora, oficializando esse espírito, o CEO da Apple entrou para o conselho da Robert F. Kennedy Human Rights. A organização, fundada pela família de Robert F. Kennedy, já opera há quase cinco décadas.

Kerry Kennedy, presidente e CEO da Robert F. Kennedy Human Rights, disse que “Tim sabe a importância de defender e representar pessoas que não são ouvidas. Ele tem integridade e não desvia de desafios complicados quando sabe que são certos e justos. Tim é profundamente comprometido ao trabalho de justiça social o qual tem ajudado a Robert F. Kennedy Human Rights realizar”.

“Em minha infância, fui inspirado pela esperança infinita de Robert Kennedy por humanidade e sua crença de que pessoas em seu núcleo são boas, compartilhando metas universais para si mesmas e para o mundo onde vivemos”, declarou Cook. “Robert Kennedy foi um modelo para nossas maiores aspirações, convidando americanos de todos os cantos a brigar por algo melhor. Ele foi e ainda é um herói e um modelo para mim, e estou honrado em servir junto a Kerry e o resto do conselho para dar prosseguimento à sua mensagem de justiça e igualdade.”

Cook é o 29º membro a entrar para o conselho da organização, que também inclui nomes como Henry Belafonte, Martin Sheen e Larry Cox.

[via Re/code]

Posts relacionados

Comentários