Apple é a quarta fabricante que mais vende smartphones no Brasil

O mercado brasileiro de smartphones é, sem dúvida, muito diferente do americano — principalmente quando o assunto é Apple. Enquanto por aqui os preços dos iPhones são bem altos e o poder aquisitivo médio do brasileiro, baixo, lá os preços são bem razoáveis — ainda mais levando em conta o poder de compra do americano médio. Não é à toa que, no Brasil, o Android domina amplamente o mercado com mais de 90% de market share.

Apesar de sabermos a representatividade das plataformas móveis, dificilmente vemos informações de market share de mercado sobre fabricantes. E por um motivo simples: conforme informou o Tecnoblog, esses dados não são compartilhados com a imprensa e ficam restritos aos clientes das firmas de pesquisas (fabricantes e/ou operadoras) por questões contratuais.

Felizmente, um relatório da empresa de análises de mercado GfK acabou com um pouco desse mistério e nos mostrou que a Samsung é, de longe, a fabricante de maior sucesso no Brasil — seguida por Motorola, LG, Apple e Alcatel.

Confira o ranking e os percentuais de mercado:

PosiçãoFabricanteFatia de mercado
#1Samsung50,3%
#2Motorola17,8%
#3LG12,2%
#4Apple5,0%
#5Alcatel4,6%
#6Microsoft2,4%
#7Outros7,7%

Veja que há uma boa distância entre os três primeiros colocados; já da Apple para a Alcatel, as coisas estão bem apertadas. É claro que a Maçã se posiciona aqui de uma forma bem diferente dessas outras fabricantes. Atualmente o iPhone mais barato comercializado no Brasil custa R$3.199, um preço bem acima de smartphones da Samsung, da Motorola e da LG que podemos encontrar por aí. Não tem jeito: isso é refletido diretamente no market share da empresa.

Talvez a Apple nem mesmo esteja preocupada em ter uma fatia de mercado grande aqui. Como sabemos, a margem de lucro dela é enorme e, com esses 5%, arrisco a dizer que empresa deve ter um resultado financeiro mais interessante do que a própria Motorola com seus 17,8%.

Resumindo: definitivamente a Apple não tem como brigar de igual para igual com Samsung, Motorola e LG — ao menos não com as armas (aparelhos) que oferece hoje. Resta saber se a empresa está ou não satisfeita com o seu desempenho em terras tupiniquins.

Alguns outros pontos do relatório da GfK também merecem destaque, conforme destacou a EXAME.com. No geral, três tendências motivaram bastante a troca de aparelhos no Brasil: 1. câmeras de melhor qualidade; 2. telas maiores; e 3. suporte a redes 4G.

Para termos uma ideia, em 2014 apenas 1% dos smartphones comercializados tinha câmera frontal de 5 megapixels ou mais; em 2015, esse número subiu para 25%. Em 2014, os aparelhos com suporte a redes 4G representaram apenas 5% das vendas; já no ano passado, o número pulou para 28%. Já as vendas de aparelhos com telas de 5 ou mais polegadas saltaram de 10% em 2014 para 41% em 2015! Curiosamente, o iPhone 6s Plus cobre todas essas três características desejadas e procuradas por brasileiros.

Veremos se esse cenário brasileiro muda com a chegada iminente do iPhone SE

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários