Apple firma acordo por violação de patente na Siri e pagará US$24,9 milhões

Que todo mundo quer um pedaço da Maçã, já não é novidade. Por trás de toda beleza “JonyIveana”, certamente moram muitos conflitos e processos (que ficamos sabendo ou não). Lá em 2012, nós listamos as brigas judiciais da empresa pelo mundo. Dentre elas estava um processo envolvendo a Siri o qual acaba de ser resolvido — conforme noticiou o Albany Business Review.

Siri no iOS 9 em um iPhone e no watchOS2 num Apple Watch

Depois de quatro anos, a Apple concordou em pagar o total de US$24,9 milhões ao Marathon Patent Group — grupo responsável pela Dynamic Advances — para que o processo sobre uma patente seja arquivado. A princípio, a Maçã pagará US$5 milhões ao grupo imediatamente após abandonarem a causa e outros US$19,9 milhões depois de acertarem outros detalhes. A partir disso, a empresa receberá uma licença para uso da patente, assim como a promessa de não serem processados novamente pelos próximos três anos.

As acusações foram de que a Maçã teria infringido a patente de uma tecnologia de reconhecimento da voz (US7177798) criada no Rensselaer Polytechnic Institute e licenciada pela Dynamic Advances. Portanto, esta deve pagar ao instituto 50% do dinheiro que será recebido. Entretanto, o instituto não concordou com essa taxa de royalties e talvez levará a questão para ser resolvida em arbitragem.

A alegação — que apareceu em 2012, quase um ano depois de a Siri aparecer no iPhone 4s/iOS 5 — teria o seu julgamento no mês que vem, caso a Apple não tivesse concordado em firmar o acordo.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários