Apesar das vendas “estagnadas”, mercado do iPhone cresceu nos EUA no primeiro trimestre de 2016

No trimestre fiscal passado, pela primeira vez na história do iPhone, as vendas do aparelho tiveram um crescimento tímido de 0,4% — ainda que tenham sido comercializados nada menos do que 74,8 milhões de dispositivos, gerando US$51,6 bilhões em receitas.

Isso, é claro, despertou o alarme para analistas financeiros que já trataram de colocar um enorme ponto de interrogação no futuro do iPhone — e da Apple como um todo, afinal, no último trimestre fiscal o smartphone representou 68% do faturamento da empresa. Entretanto, uma pesquisa [PDF] realizada pela Consumer Intelligence Research Partners referente ao primeiro trimestre de 2016 mostrou1 que, ao menos nos Estados Unidos (que ao lado da China é o principal mercado da Maçã), as coisas vão bem para a companhia.

CIRP - Pesquisa do 1º trimestre de 2016

Juntos, iOS e Android detêm 95% do mercado local — o que realmente impressiona. A questão aqui é que, no mesmo período de 2015, o iOS tinha 28% do mercado; agora, esse número subiu para 40%. Comparativamente, o Android tinha 69% e agora tem 57%.

Veja a queda de mercado do iPhone do quatro trimestre de 2014 para o primeiro trimestre de 2015. Agora compare com o quarto trimestre de 2015/primeiro de 2016. Como podemos ver, o market share do aparelho se manteve praticamente estável — o que comprova que a Apple está fazendo muito bem o papel de atrair usuários da plataforma do Google.

Uma outra pesquisa da CIRP feita com consumidores de iPhones, porém, indicou que os iPhones 6s/6s Plus representaram “apenas” 61% das vendas dos aparelhos da Maçã no período, bem atrás dos 78% dos iPhones 6/6 Plus no mesmo período de 2015. Por outro lado, isso mostra como é importante para a Apple continuar comercializando gerações passadas do iPhone, do ponto de vista estratégico.

CIRP - Pesquisa do 1º trimestre de 2016

Quando partimos para uma análise de marca em vez de sistemas operacionais, aí a superioridade da Apple frente a concorrência (em seu país natal, é bom lembrar) é grande. Mesmo com “apenas” 40% — contra 57% do Android —, a Apple detém 40% do mercado contra 37% da segunda colocada, a Samsung (o que mostra que a sul-coreana está muito bem posicionada nos EUA e que, juntas, elas comandam as vendas no país).

Não é à toa que Apple e Samsung dominam o lucro do mercado inteiro de smartphones

[via Fortune: 1, 2]

Posts relacionados

Comentários