Vendas do primeiro ano do Apple Watch teriam sido duas vezes maiores que as do iPhone

O Apple Watch ainda não é o relógio inteligente que gostaríamos de ter no pulso. Apesar de contar com algumas coisas legais (principalmente ligadas a fitness), estamos falando de um produto de primeira geração que, obviamente, ganhará mais recursos e será cada vez mais lapidado pela Maçã para que cheguemos ao estágio do “agora, sim”!

Alguns podem até questionar a minha afirmação acima, mas basta lembrar alguns lançamentos da Apple para ver que eu tenho razão. O primeiro iPod, o primeiro iPhone, o primeiro iPad, o primeiro MacBook Air… todos eles já demonstravam sinais de que seriam promissores, entretanto as primeiras gerações estavam mais para um “protótipo avançado” do que qualquer outra coisa.

Por que estou dizendo isso tudo? De acordo com o Wall Street Journal [matéria fechada para assinantes], o desacreditado Apple Watch teria vendido 12 milhões de unidades em seu primeiro ano (abril de 2015 a abril de 2016) contra apenas 6 milhões de unidades de iPhones (entre 2007 e 2008).

Mas a verdade é que isso não quer dizer muita coisa por algumas razões: estamos falando de momentos e aparelhos diferentes (o que incluem variações de preços, alcance de oferta e muitas outras variáveis — o iPhone, por exemplo, era vendido apenas nos EUA pela operadora Cingular AT&T). Para termos uma ideia, o iPad também desbancou as vendas do iPhone em seu primeiro ano de vida e está “mal das pernas” há alguns trimestres, com suas vendas em queda.

Ainda assim, não deixa de ser um dado interessante que mostra o tamanho da Apple atualmente e como, em um produto considerado por muitos como “um fracasso”, ela vende aos montes — ao ponto de ser a primeira do mercado no segmento de smartwatches.

Falando sobre o futuro, o jornal disse que a Apple está trabalhando para colocar um processador mais rápido (algo completamente normal e esperado) e conectividade celular na segunda geração do relógio, a fim de deixá-lo mais independente do iPhone para realizar tarefas simplórias como enviar mensagens, receber ligações, ouvir músicas (Apple Music), etc.

Veremos o que a Apple tem na manga para o “Apple Watch 2”.

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários