Obrigado, Apple, por me obrigar a gastar mais de R$2.100 para consertar uma tecla “S”

Vocês todos me conhecem como o editor-chefe deste site, mas hoje lhes escrevo como um usuário comum de produtos Apple. Neste momento, aliás, como um consumidor bastante decepcionado com a empresa.

Sou “Macmaníaco” desde agosto de 2000, quando ganhei — num sorteio que o meu pai participou — um iMac G3 Blueberry. De lá para cá, já meio que perdi a conta de quantos Macs tive. Provavelmente mais de 15 diferentes, entre desktops e laptops. O atual é um MacBook Pro com tela Retina de 15 polegadas (modelo de meados de 2014), adquirido no finzinho de janeiro de 2015.

Nos últimos anos, adquiri o plano de garantia estendida AppleCare para absolutamente todos os meus Macs porque sei quão valioso ele é quando precisamos — tal como um seguro de carro, por exemplo. Desta vez, por descuido total da minha parte, deixei o prazo para aquisição do plano passar. Fui perceber isso exatas duas semanas após a minha máquina completar um ano de comprada; ainda sem problema absolutamente nenhum com ela, mas já por precaução, tentei de diversas formas adquirir o AppleCare, insisti à Apple mas não tinha mais jeito. “Agora é torcer para nada acontecer”, pensei eu.

Eis que, um mês e meio depois, as Leis de Murphy não falharam. Na verdade, o que começou a falhar foi o “S” do teclado do meu MBP. De uma hora para outra, enquanto eu trabalhava, a tecla passou a não voltar mais à sua posição original após pressionada e, evidentemente, deixou de funcionar como devido. De vez em quando eu conseguia fazer um “ajuste” tal que a fazia voltar ao normal por algumas horas, até que de novo ela se “desencaixava” e a coisa virava um inferno de novo. Em 2-3 dias, apenas, ela quebrou de vez.

Nesse meio tempo entre o início do problema e a “quebra total”, tentei eu mesmo verificar se talvez seria alguma sujeira que ficou presa debaixo da tecla. Sem sucesso, levei o meu MBP à iTown do Shopping da Bahia e conversei com o responsável pela assistência técnica. Ele rapidamente analisou a minha máquina e diagnosticou que infelizmente não era sujeira e que o próprio mecanismo da tecla havia quebrado. Solução: substituir a peça.

Até aí, amigos, eu estava bem chateado e já tinha noção de que não conseguiria trocar somente o “S” e o seu mecanismo: teria que desembolsar uma grana boa (em se tratando de um laptop da Apple) num teclado inteiro novo para a minha máquina. Mas a notícia que veio em seguida foi pior, muito pior.

Pela forma como esse MBP é construído, se ocorre algo como o que aconteceu comigo é necessário que toda a top case do laptop seja substituída. Esta “peça” inclui a parte de alumínio inteira que fica em volta do teclado (onde apoiamos as mãos, onde ficam os furinhos dos alto-falantes, etc.), o teclado em si, o trackpad e até mesmo a bateria do MBP! A minha, por sinal, está quase como nova: apenas 54 ciclos, com carga restante quase total em relação à sua capacidade original.

Se o meu Mac estivesse ainda na garantia ou se eu tivesse adquirido o AppleCare a tempo, a troca dessa top case inteira seria feita sob responsabilidade da própria Apple. Seriam muitos componentes trocados à toa, mas como eu não gastaria nem um centavo para mim não faria diferença nenhuma — afinal, só o que eu quero é o meu “S” de volta. Porém, como pisei na bola, veio a bomba: cerca de R$2.100 só pela top case, além do custo de mão de obra. Esse valor representa ~25% do total que eu paguei originalmente pela máquina.

Inconformado e sabendo que teria que ter paciência para talvez conseguir alguma ajuda da Apple para solucionar o problema de uma forma mais razoável, comprei um Magic Keyboard na própria iTown para conseguir continuar trabalhando com o meu MBP. Sim, só aí já morreram R$750 (mas a minha ideia é que seria um uso temporário, é claro).

E aí começou a minha luta. Conversei com o pessoal da iTown, liguei para o 0800 da Apple Brasil, conversei com o suporte avançado do AppleCare, pedi ajuda para a assessoria de imprensa (absolutamente o único artifício que usei relacionado à minha posição no MacMagazine), enviei email para o Tim Cook… E recebi negações atrás de negações. Resumindo, a situação é essa mesmo e a Apple não fará absolutamente nada para me ajudar.

Vejam bem, em nenhum momento nessa “luta” eu sequer pedi a ninguém da Apple que consertassem o meu Mac de graça. Tenho consciência de que a minha garantia já acabou e que a responsabilidade de não ter comprado o AppleCare é toda minha. Eu estava totalmente disposto (embora triste) a pagar o preço que a Apple fosse cobrar por um teclado novo para o meu MBP, porém gastar mais de R$2.100 sendo obrigado a trocar vários componentes que estão perfeitos é simplesmente surreal. A Apple está empurrando para o consumidor a responsabilidade de arcar com custos inerentes a uma construção falha do seu computador, que prioriza alguns milímetros de espessura a menos no lugar de acessibilidade técnica e possibilidade de reparos.

Então é isso, Apple. Obrigado por essa incrível satisfação que você está me dando frente ao meu problema. Como se já não bastasse o ridículo que é a tecla em si quebrar desse jeito, com tão pouco tempo de uso, né?…

Posts relacionados

Comentários