Apple investe US$1 bilhão em rival do Uber na China [atualizado: Tim Cook no país]

Aqui no Brasil, gritam, fecham ruas e queimam carros. O Uber já está nas terras canarinhas há quase dois anos e a revolta dos taxistas parece estar aumentando a cada dia. Enquanto isso, na China os carros pretos crescem cada vez mais e não são os únicos nesse mercado. A notícia da vez é que a nossa querida Maçã quer ajudar a apimentar a concorrência chinesa, trazendo para si alguns bônus em relação à China.

Ontem à noite (12/5), a Reuters noticiou que a Apple investiu US$1 bilhão no serviço de carona Didi Chuxing, a grande rival do Uber na China. De acordo com o CEO da Maçã, Tim Cook, o investimento possibilitará à empresa “conhecer mais a fundo o mercado chinês”, além de acreditar que terá um bom retorno com o tempo.

Com aproximadamente 87% do mercado de carona chinês, a Didi acumula 11 milhões de corridas por dia. Apesar de já ter arrecadado “alguns bilhões de dólares”, o investimento da Apple é o maior que já receberam e, com ele, a empresa chinesa passa a ser avaliada em US$26 bilhões — sendo considerada a quarta startup mais valiosa do mundo.

Em entrevista à Bloomberg, a presidente da Didi, Jean Liu, contou que as negociações com a Apple se iniciaram há apenas 22 dias, quando ela se encontrou com Cook em Cupertino. A princípio — informou uma fonte anônima — o intuito da reunião era apenas discutir sobre o mercado chinês e possíveis oportunidades de colaborações. Liu contou que o acordo aconteceu muito rápido e que Cook é um líder impressionante. Agora, as duas empresas começam a conversar sobre colaborações também em outros setores como produtos, marketing e tecnologia.

Depois dessa jogada, os murmurinhos dentro do mundo da tecnologia têm se voltado também para o interesse da Maçã em carros. Mesmo que o próprio Cook tenha dito à Reuters que o foco da Apple estaria em experiências no interior de carros – com o CarPlay —, a enxurrada de notícias sobre os novos prédios e as constantes contratações de especialistas do ramo automotivo nos levam a pensar sobre o rumorado “Apple Car”. Evitando uma confirmação, Cook apenas disse: “Isso é o que nós fazemos hoje no negócio de carros. Veremos o que o futuro nos trará”.

·   ·   ·

Não houve pronunciamento oficial do Uber, mas seu CEO, Travis Kalanick, apareceu na rede social do passarinho ironizando a situação.

Minha namorada tem ações da @Apple, o que a faz uma investidora da Didi… #BatalhadedeCompartilhamnetodeCaronas #ProblemasDomésticos #MuitoObrigadoTim

[via MacRumors, AppleInsider]

Atualização · 16/05/2016 às 12:05

Talvez na tentativa de atrair mais mídia chinesa, Tim Cook visitou nesta segunda-feira (16/5) a Apple Store, Wangfujing. Segundo o China Daily, o CEO da Maçã teria visitado a loja para um seminário apresentado pela presidente do Didi Chuxing, Jean Liu, contando com a presença de alguns dos melhores desenvolvedores chineses. Cook elogiou os criadores de apps, dizendo que seus trabalhos condiziam com o “espírito Apple”. Se esse foi realmente o único motivo de estar no país, ainda não se sabe, mas ele acabou aproveitando para fazer uma “propaganda” do Didi tanto no Weibo quanto no Twitter.

Peguei um taxi em Pequim esta manhã com Jean Liu, do Didi Chuxing.

Assim que sair da China, a próxima parada de Cook será a Índia, como afirma a Reuters. Algumas fontes anônimas relataram que o executivo se encontrará com o primeiro-ministro Narendra Modi e o principal motivo seria discutir a rejeição da Índia em vender iPhones usados — manobra que possibilitaria à Maçã oferecer aparelhos mais em conta e, assim, crescer no país. Sendo apenas rumores, não há confirmação da ida de Cook, porém alguns sites também relembram o fato de a parceira da Apple, a Foxconn, estar interessada em abrir no país uma unidade de fabricação de iPhones.

[via AppleInsider, 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários