Apple contrata engenheiros de startup focada em carregamento sem fio; perde membro original da equipe da Siri

Os encontros e as despedidas dentro de 1 Infinite Loop estão mais frequentes que nunca.

O The Verge informou hoje que a Apple contratou, nos últimos quatro meses, Jonathan Bolus e Andrew Joyce — dois engenheiros da uBeam, startup focada em tecnologias de carregamento sem fio que causou frisson no mundo tecnológico recentemente ao anunciar uma tecnologia que permitiria o carregamento de dispositivos por proximidade em vez de contato.

iPhone com Carregamento Sem Fio

Os dados foram descobertos pelo site analisando a rede LinkedIn e, a partir daí, descobriu-se uma tendência maior: a Apple tem contratado diversos profissionais da área de wireless charging nos últimos tempos, corroborando um rumor ventilado pela Bloomberg em janeiro de que a tecnologia seria expandida para outros produtos além do Apple Watch — o iPhone é, naturalmente, o primeiro da lista de possíveis receptores.

A abordagem da Apple ao conceito de “carregamento sem fio”, porém, deve ser um pouco diferente do que estamos acostumados. Seguindo a tecnologia (ainda não demonstrada, é bom notar) da uBeam bem como patentes próprias registradas há anos, é possível que a Maçã apresente uma tecnologia que permita carregar os dispositivos sem a necessidade de contato com uma superfície específica: apenas estar próximo ao carregador já seria suficiente.

É uma ideia extremamente promissora, desde que os óbvios problemas que surgem dela sejam solucionados — o principal, claro, é o fato de que a tecnologia de carregamento sem fio já é mais lenta que a tradicional no método por contato, e ficaria ainda mais lenta sem ele. Veremos se, com estas contratações e o seu tradicional perfeccionismo, a Apple conseguirá transpor essa barreira.

·   ·   ·

Já no campo das despedidas, a Apple tem mais uma baixa: Darren Haas, um dos últimos membros originais da equipe da Siri em Cupertino, deixou a companhia para se juntar à General Electric, como relatou o The Information.

Ícone da SiriSegundo a matéria, Haas se desentendeu com a gerência da Apple e travou várias disputas com a equipe do iCloud nos últimos tempos, o que seria um dos motivos para a saída. Outro membro original da equipe, Steve D’Aurora, fez o mesmo caminho para a GE há poucas semanas, levantando suspeitas sobre o que está acontecendo na Apple em relação à sua assistente pessoal.

Em meio a críticas quanto à sua funcionalidade e disputas internas relacionadas à infraestrutura de funcionamento, não é difícil deduzir que a Siri está enfrentando problemas, mas não dá pra saber se o êxodo de engenheiros na Apple está relacionado a essas questões.

O fato é que, quando era uma pequena startup antes de ser adquirida pela Maçã, a Siri tinha ambições bem maiores do que o produto que existe hoje e não seria absurdo sugerir que os engenheiros responsáveis por essa visão estariam insatisfeitos — tanto que alguns deles apresentaram uma concorrente muito mais capaz na semana passada.

[via MacRumors, AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários