Adobe corre para cobrir buraco deixado pelo abandono do QuickTime Player para Windows

Ícone do QuickTime 7Há pouco mais de um mês, a Apple anunciou o abandono do QuickTime Player para Windows após duas vulnerabilidades críticas de segurança serem descobertas na sua última versão disponível. A recomendação da empresa é que todos os usuários desinstalem ele de seus PCs.

A notícia é chata para quem usava ele como reprodutor multimídia, mas não tão grave assim — afinal existem soluções muito melhores por aí, como o VLC. Mas não foi só o usuário final que foi atingido por isso; uma grande desenvolvedora de softwares, a Adobe, dependia um pouco do QuickTime em seus aplicativos de vídeo.

A Adobe se pronunciou logo quando a Apple anunciou o abandono e ontem deu um update sobre o seu progresso. Segundo ela, os softwares da Creative Cloud que faziam uso do QuickTime serão atualizados em breve com suporte nativo a leitura/codificação dos codecs ProRes, DNxHD e DNxHR (nos formatos MOV e MXF), além de AAC Audio, PNG Compressed e Animation. Alguns outros antigos infelizmente não serão suportados.

A compatibilidade nativa do ProRes é totalmente licenciada pela Apple, que tratou de agilizar a certificação da Adobe após o abandono do QuickTime para Windows. A desenvolvedora já estava trabalhando nisso há um tempo, mas agora teve que acelerar bem o processo.

[via Daring Fireball]

Posts relacionados

Comentários