Em 2010, Steve Jobs conheceu e deu dicas para um inovador protótipo de carro — e provavelmente inspirou-se para o da Apple

Ninguém sabe exatamente quando começaram as maquinações dentro de Cupertino para o início da concepção do mítico “Apple Car”. Tony Fadell falou em 2008, por exemplo, mas o “Dia D” da gênese do projeto — se é que ele realmente existe, mas, bom, a quem queremos enganar — é totalmente desconhecido de todos nós, meros mortais.

Uma reportagem publicada hoje no The Guardian, entretanto, pode nos dar algumas pistas acerca do assunto. Nela, ficamos sabendo de uma passagem quando Steve Jobs em pessoa conheceu o protótipo de um carro deveras inovador, muito leve, pequeno e moderno — adjetivos que, se toda a cachoeira de rumores até agora estiver minimamente certa, se aplicam perfeitamente ao vindouro carro da Maçã.

V-Vehicle

A história se situa em maio de 2010, quando Bryan Thompson, designer industrial, recebeu um email com apenas uma linha: “Steve Jobs”. Thompson, à época, estava liderando a equipe de desenvolvimento do V-Vehicle, um protótipo de carro movido a gasolina extremamente moderno, com dedicação ao baixo custo (o valor de venda seria de, no máximo, US$14.000) e à aplicação de materiais leves, como polipropileno e fibra de vidro, que o deixava 40% mais leve que um carro normal.

Acontecia que Jobs era um “conselheiro informal” dos investidores do projeto e estava curioso para conhecer o protótipo.

A equipe, naturalmente, correu para a casa de Jobs, em Palo Alto, para apresentar sua criação. Aqui, um adendo curioso: durante os cumprimentos iniciais, o filho de Jobs apareceu, reclamando sobre o seu protótipo de iPhone — pela data, provavelmente o que viria a ser o iPhone 4 — que deixara de funcionar, ao que o seu pai ordenou: “volte para dentro de casa”, antes de voltar a observar o carro.

Duas considerações sobre a passagem acima: 1) OS FILHOS DE JOBS USAVAM OS PROTÓTIPOS DE IPHONE. 2) Ainda tenho idade para ser adotado pela Laurene?

De acordo com Thompson, nos 15 minutos da equipe com Jobs (sentado no banco do carona), ele aprendeu mais sobre plástico do que em todos os seus anos na escola de design e na indústria automotiva combinados. Dentro do V-Vehicle, Jobs deu uma série de dicas sobre o design e a construção do veículo.

Jobs disse a Thompson para pensar em enfatizar o plástico, em vez de disfarçá-lo. “Deixe o material ser honesto”, disse ele, notando o painel, que era feito de fibra de madeira (uma mistura de resina sintética e celulose). Ele sugeriu que o painel seria melhor desenhado como uma peça única, que “evocasse um senso de alta precisão” — uma ideia à qual Jobs sempre retornava com o chefe de design da Apple, Jonathan Ive.


Os ensinamentos de Jobs, obviamente, ressonaram com força na equipe do V-Vehicle. Thompson, por exemplo, passou toda a viagem de volta para casa desenhando ideias baseadas naquele encontro de um quarto de hora.

Desenho do interior do V-Vehicle

O projeto do V-Vehicle acabou não vendo a luz do dia por falta de investimento e planos de longo prazo para produção em massa e, eventualmente, os desenhos e as pesquisas de Thompson foram comprados por uma empresa que promete um novo plano para produzir o carro — agora chamado de Next Autoworks — na Itália.

Por outro lado, as ideias de Jobs parecem ter encontrado seu caminho no novo design automotivo — o BMW i3, muito falado como sendo uma das principais bases do “Apple Car”, foi o primeiro carro a expor fibra de madeira no seu interior, e a Tesla já está empregando materiais superleves no seu Model 3. Tudo isso serve pra nos evidenciar mais ainda a mente notável de Jobs, mas também nos aponta uma possível direção para a qual a Maçã estaria seguindo com seu projeto de carro, e de onde surgiu todo esse ânimo com motores. Se é verdade ou não, entretanto, ainda esperaremos alguns anos antes de descobrir.

[via Cult of Mac]

Posts relacionados

Comentários