Para a alegria de quem adora conferir telas de início alheias, Homescreen.me está de volta cheio de novidades

Há alguns anos, falamos aqui do Homescreen.me, uma espécie de mini-rede social onde era possível compartilhar a tela inicial do seu iPhone com outros usuários. A ideia era legal, mas logo o efeito novidade passou, outros serviços com a mesma funcionalidade apareceram e o site acabou meio esquecido por tempos.

Agora, o pessoal por trás do projeto está relançando o Homescreen.me com uma série de novidades que, eles pretendem, atrairá mais os usuários a permanecerem na rede por um longo período de tempo. A principal boa nova é o suporte ao Apple Watch — sim, dá para compartilhar screenshots de apps do reloginho por lá!

Homescreen.me

O intuito do serviço continua o mesmo: criar uma rede de compartilhamento de home screens para que o usuário possa descobrir novos apps interessantes, seja dos seus amigos ou de pessoas influentes e prestigiadas, dentro ou fora da própria rede. Até por isso, outro novo recurso que logo estará disponível nesse relançamento é a possibilidade de seguir e ser seguido por outros usuários, o que gera uma notificação por email toda vez que alguém que você segue atualiza suas telas. Também dá para visualizar um histórico das telas iniciais de cada um, o que deve ser bastante interessante.

O site também passará a mostrar outras informações: por exemplo, é possível informar qual o dispositivo em questão ou onde foi obtido o fundo de tela em questão. Além disso, está disponível nessa nova versão o recurso de incorporar uma caixa com a tela inicial atual num site do próprio usuário, para que ele possa espalhar suas escolhas em apps e wallpapers para seus próprios seguidores/leitores.

Algumas coisas ainda estão faltando: o suporte a iPads, por exemplo, os desenvolvedores prometem para breve. Já o app para iOS — que certamente facilitaria muito as coisas ao capturar automaticamente a tela inicial e mandar a imagem pro site — foi reprovado pela Apple e seus planos foram cancelados. Embora a Maçã tenha acabado, no iOS 9, com a permissão para que apps detectassem outros apps instalados no dispositivo, a justificativa oficial de Cupertino para a reprovação foi de que o ícone do serviço — uma representação da própria tela inicial dos iPhones — violava o direito à propriedade intelectual da Apple.

Mesmo ainda não estando 100%, o Homescreen.me é uma ferramenta divertida e útil para bisbilhotar a vida alheia e descobrir novos apps/fundos de tela interessantes. Vale a pena dar uma (nova) chance.

[via TechCrunch]

Posts relacionados

Comentários