Apple discute a importância e o que a levou a criar o app Respire pro Watch

“Breathe” é o nome de uma belíssima canção de uma das maiores bandas da história, mas desde o dia 13 de junho de 2016 — mais precisamente, o dia da keynote de abertura da WWDC 2016 — é também o nome de um dos aplicativos nativos do Apple Watch, que no Brasil recebeu o nome de “Respire”.

App "Respire" pro Apple Watch

Como já detalhamos, o que o novo app faz é, basicamente, mandar uma notificação ao pulso do usuário a cada quatro horas (por padrão, mas o intervalo pode ser mudado) para lembrá-lo de… bom, respirar. A partir daí, uma animação ou uma série de vibrações no reloginho guiam o “paciente” a uma respiração lenta, controlada e relaxante por um tempo de um a cinco minutos. Depois, é exibida a pulsação do usuário.

Se isso lhe soou um pouco supérfluo por demasia, ou mesmo inútil, saiba que Jay Blahnik, diretor de fitness da Apple, discorda redondamente de você — e quer convertê-lo à geração yogi-eletrônica.

Em uma conversa com o BuzzFeed, Blahnik revelou detalhes por trás da criação do Respire, incluindo as principais motivações da Apple para trazê-lo ao mundo e a importância de um aplicativo que mande seus usuários pararem tudo e apenas respirarem por um tempo no nosso mundo pós-moderno de notificações por segundo.

Apenas alguns momentos de respiração profunda já trazem muitos benefícios para muita gente. Não é uma coisa difícil de se fazer, não importa se são iniciantes ou experientes em incluir a atenção plena1 como parte dos seus dias.

14-watchos_09O executivo confirmou também que o Respire foi testado em centenas de empregados da Apple, bem como em conjunto a um conselho de psicologia e profissionais da área da atenção plena, antes de ter sua estreia para o público em geral. Tudo foi pensado milimetricamente para que o usuário ajuste o comportamento do app da forma mais propícia a ajudá-lo no seu dia-a-dia, como as diversas opções de configuração. Blahnik diz:

Especialmente no trabalho, o prospecto de tirar um minuto entre reuniões, de se afastar um pouco de sua mesa, aquietar sua mente, relaxar seu corpo e simplesmente fazer algumas respirações profundas pareceu apetecer muita gente.

O artigo do BuzzFeed se aprofunda ainda nos teóricos concorrentes do Respire — aplicativos de terceiros, alguns até bastante populares, que prometem ajudar usuários em momentos de relaxamento e meditação. Todos eles, incluindo a solução oficial da Apple, têm a mesma barreira a transpor: convencer as pessoas da utilidade de suas funções. O certo é que, com uma empresa do porte da Maçã dando seu aval e colocando suas formidáveis capacidades intelectuais no segmento, muita gente vai se convencer da relevância dele.

Será? Vamos ter que esperar o watchOS 3 para descobrir.

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários