Comparativo: saiba qual aplicativo de salvamento e leitura de textos cumpre melhor a sua função

Em 2012, diretamente do túnel do tempo, publicamos aqui no MacMagazine um artigo comparando os três mais conhecidos serviços de “ler depois” (“read it later”): Pocket, Instapaper e Readability.

Hoje, quase quatro anos depois, muita coisa está extremamente diferente. O smartphone tomou de vez do computador o posto de dispositivo principal de quase todo mundo — coisa que ainda estava em curso naquela época. Já temos telas ainda menores às quais podemos dar atenção e até mesmo consumir conteúdo. As mídias digitais como um todo ganharam ainda mais força frente meios de comunicação tradicionais, ou seja, todo mundo está lendo na internet hoje em dia, e esse segmento de aplicativos só ganhou relevância desde então.

Curiosamente, uma coisa não mudou: os três aplicativos testados em 2012 continuam sendo os mais conhecidos e relevantes concorrentes do ramo. O mundo em volta deles é que mudou, e, por isso, trazemos aqui uma revanche: em pleno 2016, qual aplicativo se sai melhor na tarefa de salvar para ler depois artigos de internet como este que você lê no momento?

Resolvemos juntar à mistura duas outras soluções que surgiram desde então e, apesar de não serem tão completas ou totalmente dedicadas ao ofício, possuem qualidades importantes: o Evernote e a Lista de Leitura (Reading List), recurso embutido no navegador Safari. Quem será que se sai melhor? Vejamos a seguir.

Funcionalidade

O funcionamento básico de todos estes serviços é, obviamente, muito parecido: você está com um texto aberto num navegador ou nas redes sociais e quer salvá-lo para mais tarde; você clica no botão de “compartilhar” do seu dispositivo — ou na extensão correspondente, caso esteja no computador — para salvar o texto no serviço de sua preferência; o serviço salvará apenas a parte essencial do texto (título, corpo, mídias) e ele estará acessível offline a partir daí numa interface otimizada para leitura.

Neste quesito específico, quem se dá melhor é a Lista de Leitura do Safari, por seguir à risca um dos mantras da Apple: simplesmente funciona. Além de contar com o benefício de ter lugar privilegiado no navegador da Maçã, ele importou perfeitamente todos os textos selecionados, sem problemas de diagramação ou falta das mídias — e ainda os disponibiliza para leitura offline. Todos os outros se saíram bem, mas com algumas falhas: o Instapaper, por exemplo, falhou miseravelmente em importar um artigo do UOL — por algum motivo, ele reconheceu a seção de comentários como corpo do texto e importou só aquilo. O Readability simplesmente falhou em importar textos em duas ocasiões, me obrigando a repetir a tarefa.

Design

Nos pequenos detalhes, porém, é que as coisas começam a mudar de fato: em termos de design, quem sai vencedor é o Instapaper, o qual prioriza ao máximo a experiência de leitura propriamente dita, deixando outros recursos escondidos — porém não inacessíveis, o que é importante — para quando o usuário precise. O aplicativo faz uma utilização muito melhor dos espaços vazios para causar uma impressão de leveza, sem causar fadiga visual como os concorrentes. Sua fonte serifada padrão também é mais agradável aos olhos e reminiscente de publicações impressas — embora seja possível mudá-la.

Readability e Pocket também não se saem mal nesse quesito, embora estejam um degrau abaixo. Eles oferecem diversas opções de personalização da interface, o que é um ponto positivo. Por outro lado, a Lista de Leitura e o Evernote são deveras espartanos, sendo que o primeiro não possui nenhuma opção de personalização sequer — como dizem, what you see is what you get.

Recursos

Aqui, um empate entre Pocket e Instapaper parece justo. Ambos, bem como o Readability, oferecem os recursos usuais — opção de transcrição do texto em voz com escolha de velocidade, arquivamento, compartilhamento nas redes, etc. —, mas se destacam em diferentes campos. O Pocket tem um robusto sistema de tags que torna infinitamente mais fácil encontrar um texto antigo, ou um conjunto deles, que o usuário arquivou há anos. Nesse campo, o Instapaper sai perdendo por oferecer apenas um recurso de pastas, menos completo — não dá pra adicionar um texto a duas pastas diferentes, por exemplo.

Por outro lado, o Instapaper possui um recurso muito interessante de leitura dinâmica, em que as palavras vão aparecendo na tela uma a uma, na velocidade escolhida pelo usuário. Na versão gratuita do serviço este recurso é limitado, podendo ser usado apenas dez vezes por mês. Não tenho certeza se é algo que vai ajudar a todos, mas em alguns casos melhora muito a velocidade e a compreensão do texto que está sendo lido.

Evernote e Lista de Leitura mais uma vez saem perdendo no quesito, oferecendo poucos (no caso do primeiro) ou nenhum (no caso do segundo) recursos extras que possam chamar a atenção.

Multi-plataforma

Aqui, todos os concorrentes saem-se bem, com a óbvia exceção da Lista de Leitura, disponível apenas para usuários do Safari — ou seja, limitada aos donos de Macs e iGadgets. Todos os outros estão nos suspeitos usuais: iOS, Android e modo web, para acesso nos computadores. Pocket e Evernote oferecem aplicativos nativos para OS X.

O Instapaper tem duas cartas na manga: a primeira é um aplicativo para o Kindle, o que é uma bênção no caso daqueles artigos muito longos que cansam os olhos (isso se você tiver o ereader da Amazon, é claro). A segunda é um app para o Apple Watch, que permite navegar pela lista de artigos salvos e ativar o texto-para-voz diretamente do relógio. A integração com o iPhone é excelente — se o usuário para a transcrição do texto no meio pelo Watch, ao abrir o aplicativo no iPhone o texto estará exatamente onde parou.

O Pocket, entretanto, é quem sai como vencedor aqui, simplesmente porque construiu uma base de aplicativos com integração ao seu serviço que é incomparável. Mais de 500 desenvolvedores utilizam a API1 aberta do Pocket para integrá-lo às funcionalidades dos seus apps, o que torna o serviço quase onipresente no mundo do conteúdo digital. Ah, ele também possui um app para o Kobo, o ereader que (quase) ninguém tem.

Preço

A Lista de Leitura e o Readability não oferecem opções pagas, com todos os seus recursos disponíveis gratuitamente. Uma curiosidade: o Readability lucra licenciando a sua API para outros desenvolvedores, como a… Apple. A função Leitor (Reader) do Safari é baseada nela.

Pocket, Instapaper e Evernote oferecem versões pagas que desbloqueiam recursos mais poderosos. Veja abaixo:

  • Pocket: R$11 por mês ou R$99 por ano. Acaba com as propagandas e adiciona os recursos de biblioteca permanente (para armazenar artigos e páginas offline e mantê-los mesmo que eles saiam do ar), pesquisa avançada (tópicos, tags, autores, palavras-chave, etc.) e sugestões inteligentes de tags.
  • Instapaper: US$3 por mês ou US$30 por ano. Acaba com as propagandas (que aparecem apenas no modo web) e adiciona os recursos de busca avançada, notas e leitura dinâmica ilimitadas, e playlists de texto-para-voz.
  • Evernote: possui dois planos. O Plus custa R$40/ano e inclui 1GB de uploads por mês, captura de páginas e imagens web, cadernos offline, bloqueio por senha e sincronização entre todos os dispositivos (a versão gratuita suporta apenas dois por vez). Já plano Premium custa R$80/ano e inclui a isso pesquisa de texto em PDFs e documentos Office, anotações em PDFs, digitalização de cartões de visita, pesquisa de histórico de notas e mais.

Veredito

No fim das contas, considerando todos os aspectos e os pontos positivos/negativos de cada serviço, quem leva a coroa hoje é o Instapaper. O motivo é muito simples: no ato de salvar um texto e apresentá-lo numa interface agradável e otimizada, ele é imbatível. Além disso, o serviço oferece recursos extras — alguns dos quais disponíveis apenas na versão paga, é bom lembrar — que tornam a experiência toda ainda mais completa.

Se as suas prioridades não são essas, entretanto, outras opções podem lhe satisfazer melhor. O Pocket é o claro vencedor no quesito integração, então se a sua ideia é capturar textos/páginas/tweets/seja lá o que for de todo lugar, ele deve se adaptar melhor às suas necessidades. Para os usuários estritamente de Mac/iOS que querem uma experiência absolutamente simplificada, sem firulas ou quaisquer recursos adicionais, a Lista de Leitura do Safari pode ser uma opção satisfatória que não requer a instalação de mais nada no seu device.

O Readability é um competidor que possui a vantagem de ser totalmente gratuito, mas seus recursos e interface deixam a desejar. Eu não recomendaria o Evernote, que é um serviço que se expande para uma série de outras áreas e acaba deixando essa de leitura em segundo plano — a menos que você já seja um usuário assíduo dele.

Esperamos ter ajudado na escolha e até a próxima! 😉


Ícone do app Instapaper

Instapaper

de Instapaper Holdings, Inc.

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 7.7.1 (56.2 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR


Ícone do app Pocket

Pocket

de Read It Later, Inc

Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com o iMessage
Versão 7.10 (154.2 MB)
Requer o iOS 11.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR


Ícone do app Pocket

Pocket

de Read It Later, Inc

Compatível com Macs
Versão 1.8.2 (8.1 MB)
Requer o macOS 10.11 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na Mac App Store

Código QR Código QR


Desculpe, app não encontrado.


Ícone do app Evernote

Evernote

de Evernote

Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple WatchesCompatível com o iMessage
Versão 8.24 (156.5 MB)
Requer o iOS 11.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR


Ícone do app Evernote

Evernote

de Evernote

Compatível com Macs
Versão 7.12 (58.2 MB)
Requer o macOS 10.13 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na Mac App Store

Código QR Código QR

Posts relacionados

Comentários