Sistema de bateria do iPhone atrai mais um processo para a Apple

Bateria do iPhone 6s

Para a Apple, ontem foi um dia como outro qualquer: ela recebeu mais um processo por conta de uma suposta infração de patente. Nós já publicamos aqui no MacMagazine diversas notícias sobre processos de patentes que vêm e vão como se fosse alguém trocando de roupas. Desta vez, a empresa Somaltus LLC, com base no Texas, processou a Maçã por infringir um invento de 2010 relacionado a uma tecnologia de baterias.

No processo, a empresa afirma que o iPhone 6s ou qualquer outro aparelho parecido vendido pela Apple infringe a patente 7.657.386, intitulada “Integrated Battery Service System” (algo como “Sistema de Serviço de Bateria Integrada”). A Somaltus quer danos monetários não especificados ou pagamento de royalties na venda dos dispositivos “infratores” a partir do momento do julgamento.

Em informação e crença, o produto [iPhone 6s ou similar] inclui um sistema de serviço de bateria que possui um processador (por exemplo, o chip A9) o qual é configurado para receber sinais diretamente de conectores acoplados à bateria (por exemplo, a bateria recarregável de íon de lítio do produto).

Basicamente, a “tecnologia” que alegam estar sendo “parcialmente infringida” é a de carregamento rápido dos aparelhos, aquela que permite que os dispositivos sejam carregados de forma mais rápida até que alcancem 80% da capacidade — depois, eles seguem em um carregamento mais lento.

O “engraçado” disso tudo é que esta empresa está sendo chamada de patent troll por não ter produtos no mercado, nenhuma presença online e já ter entrado com ações — pela mesma patente — contra ASUS, Lenovo, Samsung, Sony e Toshiba, além de também processar a Ford e a Nissan por supostamente infringirem outros inventos.

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários