Fenômenos em popularidade, vídeos do “Carpool Karaoke” se transformarão em série exclusiva para o Apple Music

Carpool Karaoke

Se você não é um fã de carteirinha, certamente já teve acesso a um dos vídeos do “Carpool Karaoke” por meio de um amigo ou parente. O quadro do programa The Late Late Show with James Corden, no qual o apresentador dá uma “carona” a celebridades como Michelle Obama, Justin Bieber, Chris Martin, entre outros e ambos cantam e conversam durante o percurso, virou um verdadeiro fenômeno na internet com seus vídeos compartilhados à exaustão toda semana.

O sucesso é tanto que, por algum tempo, especulou-se a possibilidade de o quadro transformar-se num programa “solo”. Agora, chega a confirmação de que isso vai de fato acontecer, e com a ajudinha de uma compradora um pouco, digamos, inesperada: a Apple.

Segundo informações do The Hollywood Reporter, a Maçã arrematou a série, produzida pelos CBS Television Studios e pela Fulwell 73, para ser exclusividade do seu serviço de streaming musical, o Apple Music, onde 16 novos episódios serão lançados semanalmente na plataforma — a data de lançamento ainda não foi divulgada. É quase certo que Corden não voltará para apresentar a nova série — terá apenas o cargo de produtor —, e o seu substituto também ainda não foi anunciado.

Sobre a novidade, Eddy Cue, vice-presidente sênior de software e serviços para internet da Apple, declarou:

Nós amamos música, e “Carpool Karaoke” a celebra de uma forma divertida e única que faz sucesso com audiências de todas as idades. É uma combinação perfeita com o Apple Music — levando aos assinantes acesso exclusivo aos seus artistas favoritos e às celebridades que se juntam ao passeio.

Palavras muito bonitas — especialmente de quem disse há duas semanas que a Apple não estava buscando produzir um programa de TV —, mas que não levantam a grande questão da novidade: será que o programa desfrutará da mesma visibilidade dentro de uma plataforma fechada para pagantes em relação ao que tem hoje, quando um único vídeo recebe em poucos dias mais visualizações que o dobro do número total de assinantes do Apple Music?

Considerando que o quadro do The Late Late Show não será extinto — ou seja, coexistirá com a nova série —, o cenário mais provável que eu vejo é a nova série da Apple chegando a um número muito pequeno de pessoas, enquanto o quadro original continuará fazendo o sucesso estrondoso de sempre. E, neste caso, toda a justificativa da Apple de querer trazer benefícios para os assinantes da sua plataforma (e trazer novos usuários, obviamente) meio que vai por água abaixo.

Veremos…

[via The Verge]

Posts relacionados

Comentários