Apple Store, VillageMall é autuada mais uma vez pelo Procon Estadual

Em nova etapa da sua chamada “Operação Mutley” (ao contrário do que aconteceu em novembro do ano passado, quando um fiscal agiu sozinho após visitar a loja como consumidor), o Procon Estadual autuou hoje a Apple Store, VillageMall — no Rio de Janeiro (sim, bem no meio das Olimpíadas).

Foram encontradas diversas irregularidades na operação da loja, incluindo não só a já tradicional espera enorme por atendimento sem agendamento (o Procon Estadual apurou que a fila chega a até 1h40), mas também a ausência de cartazes informativos e documentos obrigatórios por lei.

O balanço da autuação da Apple Store ficou da seguinte forma:

Apple (VillageMall): ausência de preços visíveis aos consumidores de forma clara. Ausência de caixa preferencial. Ausência de certificado do Corpo de Bombeiros. Ausência de cartaz de combate à violência contra a mulher. Ausência do telefone e do endereço do Procon Estadual no cupom fiscal. Ausência do cartaz do 151. Os fiscais constataram que a fila de espera para assistência técnica era de aproximadamente 1 hora e 40 minutos para quem não havia agendado pela internet.

O problema dos atendimentos é crítico e já vem de bastante tempo; infelizmente essa autuação não mudará esse cenário a curto prazo. É óbvio que aumentar o staff da loja do VillageMall em si ajudaria, mas a Apple só conseguirá atender bem essa demanda toda (diretamente, é claro; afinal, existem vários Centros de Serviço Autorizados para isso) com mais lojas espalhadas pela cidade e pelo resto do país.

Ademais, a autuação me parece superválida. São falhas óbvias e até estranhas para uma empresa do porte da Apple, com uma subsidiária local que tem (ou deveria ter) conhecimento das leis brasileiras. Felizmente, ela não deverá ter dificuldades de corrigir isso tudo.

[obrigado a todos que nos enviaram esta dica!]

Posts relacionados

Comentários