Em entrevista, executivos da Apple defendem remoção da saída de 3,5mm nos iPhones 7/7 Plus

Disquetes. Drives de CD. FireWire. Conector de 30 pinos. A lista de tecnologias e conexões que a Apple limou ainda num período em que eram relativamente bem-sucedidas vai longe. Hoje, depois de meses de especulação, ganhou mais um integrante: a ubíqua saída de áudio de 3,5 milímetros (aka P2 ou, para os mais íntimos, “plugue bananinha”).

As reações, como era de se esperar, foram majoritariamente contrárias. Há quem diga que ainda não há uma tecnologia sem fio satisfatória o suficiente para substituir a confiabilíssima conexão de 3,5mm. Há quem diga que vai ser insuportável não poder ouvir música e carregar o telefone ao mesmo tempo. Há quem esteja muito chateado de ter que usar um adaptador para usar seus headphones favoritos atuais.

O fato é que a transição será traumática, mas os executivos da Apple compartilharam suas visões num longo artigo do BuzzFeed detalhando a decisão, suas motivações e consequências a curto e longo prazo. A peça como um todo é muito interessante e vale a pena a leitura se você manjar do inglês; ainda assim, destacamos a seguir as passagens mais relevantes.

AirPods em cima de iPhone 7 jet black

As razões práticas para a remoção da saída foram mais do que explicadas por Phil Schiller na keynote, mas ainda assim, o executivo reiterou as justificativas de engenharia na entrevista: segundo ele, a ideia foi trazida durante a fase de desenvolvimento do iPhone 7 porque a saliência dos drivers da tela, na parte superior, estava causando problemas na câmera do aparelho. Quando sugeriram mover esses drivers para a porção inferior do aparelho, descobriu-se que ali a interferência seria no velho conector de 3,5mm — e foi aí que começaram a cogitar sua defenestração.

A partir daí, a liberação de espaço (o vice-presidente sênior de engenharia de hardware inclusive se refere à saída como “um buraco cheio de ar”) permitiu ainda mais novidades: um aumento da bateria, um novo Taptic Engine para simular os cliques no novo botão de Início (Home) capacitivo e a conquista do certificado de resistência à água IP67 — embora seja bom deixar claro que é possível ser resistente, ou mesmo à prova d’água, mesmo com o famoso conector, como a Samsung nos prova há anos.

Além disso, os executivos afirmam que o velho conector já era um “dinossauro” e que as novas tecnologias de transmissão de áudio são mais eficientes, fiéis e modernas, incentivando a Apple a iniciar a mudança. Como afirmou o chefe de marketing da Apple, Greg Joswiak:

O conector de áudio tem mais de 100 anos de idade. Sua última grande inovação foi há mais de 50 anos. Sabe o que foi? Eles diminuíram ele. Depois disso, ele nunca mais foi tocado. É um dinossauro. É hora de seguir em frente.

Talvez Joswiak esteja convenientemente ignorando o fato de que ninguém nos últimos 100 anos reclamou de qualquer tipo de deficiência ou falha nos conectores de áudio, mas o fato é que a Apple quer melhorar a partir de agora a tecnologia de transmissão de áudio até o ponto em que eles sejam esquecidos e substituídos por um futuro totalmente hi-fi e sem fios.

Schiller reitera este ponto e aproveita para lembrar que a mudança não tem nada a ver com intenções maléficas da Apple relacionadas a DRM1 ou restrições regionais:

A ideia de que há algum motivo oculto por de trás desta mudança, ou de que ela vai trazer algum novo tipo de limitação de conteúdo, simplesmente não é verdadeira. Nós estamos removendo o conector de áudio porque nós desenvolvemos uma forma melhor de transmitir áudio. Não tem nada a ver com restrição de conteúdo ou DRM — isso é uma pura e simples teoria da conspiração paranoica.

A reportagem deixa bem claro uma série de vezes que, embora a Apple esteja enviando um adaptador de Lightning para 3,5mm com cada novo iPhone, a ideia da empresa realmente é mover para um futuro totalmente sem fios. Uma coisa é certa: com o adaptador separado custando US$10 (R$80 no Brasil) não chega a ser uma facada comprar um para cada headphone usado pelo usuário, conectá-lo na ponta do acessório e simplesmente esquecer sua existência. Os EarPods com Lightning incluídos com os iPhones também não devem fazer feio. Ou seja, a própria Apple deve estar ciente de que este futuro ainda é uma utopia que demorará a se concretizar.

EarPods com conector LightningDe qualquer forma, nós já sabemos as cenas dos próximos capítulos. Gradualmente, outras empresas começarão a apresentar a aparelhos também desprovidos do conector — a Lenovo inclusive se adiantou — e sua presença será gradualmente diminuída. Até lá, entretanto, teremos um caminho longo e chato pela frente. Mas, como diz Schiller:

Lembre-se, nós passamos por isso muitas vezes antes. Nós nos livramos da interface paralela, do FireWire, dos disquetes, dos teclados físicos em telefones — você sente falta dos teclados físicos em seu telefone? Em algum ponto — algum ponto em breve, eu acho — nós vamos todos olhar para trás, para o furor em cima do conector de áudio, e nos perguntar o que tinha de tão grande naquilo.

Se você está dizendo, Phil…

Posts relacionados

Comentários