Mirando um recomeço, Apple teria fechado algumas instalações do “Apple Car” e demitido vários empregados

Nos últimos meses acompanhamos de perto inúmeros rumores sobre o “Apple Car”, suposto carro elétrico e/ou autoguiado da Maçã: uma guerra contra a Tesla envolvendo contratações de especialistas, possíveis parcerias com empresas do setor automotivo, documentos os quais indicam que o “Projeto Titan” (nome dado ao projeto do carro) realmente existe, contratações em massa, o interesse de Steve Jobs por carros lá em 2008, um executivo do setor impressionado com o que a Apple está fazendo, Tim Cook falando abertamente sobre o mercado automotivo, codinomes dos prédios utilizados para o projeto, conversas com empresas especializadas em estações de recarga para carros elétricos, entre muitas outras coisas.

Apple Car

Apesar de um possível atraso para 2021 — as primeiras notícias falavam de um lançamento em 2020 —, ao menos no mundo dos rumores tudo estava caminhando relativamente bem. Claro, como qualquer projeto em desenvolvimento, problemas acontecem, percalços aparecem… nada disso é novidade. Mas ao menos de acordo com o New York Times, parece que as coisas ficaram bem ruins.

Com base em informações de três fontes, o jornal novaiorquino afirmou que a Apple fechou partes do projeto e demitiu dezenas de empregados numa contenção de uma das iniciativas mais ambiciosas da empresa. Internamente, porém, os trabalhadores que permaneceram foram informados de que as demissões fazem parte de um reboot do projeto do carro — o que até faz sentido levando em conta a recente volta de Bob Mansfield (ex-executivo sênior da Apple que havia se aposentado, mas voltou a trabalhar na empresa), que assumiu o comando e promoveu uma mudança no foco do projeto, passando de uma ênfase na concepção e produção de um automóvel para a construção da tecnologia subjacente a um veículo autônomo.

Há bem pouco tempo, por exemplo — já com Mansfield no comando —, a empresa contratou Dan Dodge, fundador e CEO da QNX (empresa responsável por desenvolver o sistema operacional de mesmo nome que equipa os sistemas de controle de uma série de carros das mais diversas marcas).

Ainda assim, parece que alguns dos empregados são pegos se perguntando o que a Apple poderia trazer para esse mercado de carros elétricos/autoguiados que as outras empresas (que já estão trabalhando abertamente nisso, como Alphabet, Tesla, Uber, etc.) não poderiam. E, a meu ver, essa é uma pergunta que apenas eles (envolvidos no projeto) podem responder.

Posts relacionados

Comentários