Apple se junta à iniciativa de energia renovável RE100 e reforça compromisso de usar 100% de energia limpa

Está acontecendo em Nova York a Climate Week NYC 2016, uma semana dedicada a eventos relacionados ao clima e a iniciativas que contribuam para o arrefecimento do mundo e dos problemas desta ordem. Quem está participando da coisa toda desta vez é a Apple, que, através da sua vice-presidente de meio ambiente Lisa Jackson, subiu ao palanque para anunciar novidades bastante animadoras na área.

Jackson anunciou que a Maçã está se juntando à iniciativa vingadores RE100, uma campanha global para que as maiores empresas do planeta se comprometam a, gradualmente, empregar energia renovável em 100% das suas operações. A executiva declarou no evento:

A Apple está comprometida em operar 100% por meio de energia renovável, e estamos felizes em nos juntar a outras companhias que estão trabalhando pelo mesmo objetivo. Estamos animados em compartilhar o trabalho pioneiro que temos feito para empregar a energia renovável na cadeia de fabricação de componentes, e vemos com gosto a oportunidade de se juntar à RE100 para lutar por mais políticas de energia limpa ao redor do mundo.

Energia limpa

Tecnicamente, a entrada no projeto não muda muita coisa para a Apple, que já fez e reiterou este compromisso diversas vezes — de fato, 93% das operações mundiais da empresa já são feitas com energia limpa, um índice muito superior ao da maioria dos concorrentes, e em 23 países (incluindo seus dois maiores mercados, os Estados Unidos e a China) esta taxa já atingiu os 100%.

Além disso, a Apple anunciou que finalizou a construção da sua colossal usina solar de 50 megawatts no Arizona, que será destinada a manter 100% das operações do centro de dados da empresa em Mesa, no mesmo Estado americano. É tanta energia produzida que a Apple teve que criar uma subsidiária para administrá-la, como notamos há alguns meses.

De qualquer forma, a entrada de uma das maiores empresas de tecnologia do mundo certamente dará um bom empurrãozinho para a campanha. Junto a outros pesos-pesados que já aderiram — incluindo Google, Microsoft, Adobe, Coca-Cola, GM, Nike, IKEA e Walmart —, a nobre iniciativa pode ver seu desejo satisfeito em menos tempo do que esperávamos.

Posts relacionados

Comentários