Eddy Cue embolsa quase US$60 milhões em ações e é listado como um dos 20 latinos mais influentes

Eddy Cue

Depois de aparecerem pela SEC1 os números milionários de Tim Cook, agora chegou a hora de falarmos sobre as ações de Eddy Cue, vice-presidente sênior de software e serviços para internet da Apple.

Segundo um formulário preenchido eletronicamente, Cue converteu suas 525 mil ações restritas em US$59,6 milhões de ações ordinárias da empresa, as quais fecharam em US$113,55 na quarta-feira passada (21/9).

Esse valor faz parte do bônus de promoção de Cue em 2011. Na época ele recebeu 100 mil ações, que passaram a ser 700 mil divididos em várias partes a partir de 2014, quando a Apple dividiu suas ações (split) numa proporção 1:7.

Portanto, estes 525 mil representam 75% do que ele ainda precisava receber — os outros 25% ele já havia recebido em 2014. Desse valor, 256.305 ações ficaram com a Apple para satisfazer as exigências fiscais estatutárias e as outros 268.695 (US$20,2 milhões, ou R$65,5 milhões) foram transferidas para um fundo familiar.

·   ·   ·

E aqui vai mais um fato interessante sobre Eduardo H. Cué: ele garantiu seu nome na lista dos 20 latinos mais influentes da indústria de tecnologia de 2016.

Divulgada pela CNET en Español, a reportagem selecionou diversas pessoas de origem latina que estão em cargos notáveis em tecnologia nos Estados Unidos. Cue, que nasceu em Cuba, tem o espanhol como primeira língua e apareceu na lista pelo segundo ano, contou que todos os dias conversa com seus pais pelo telefone em espanhol e falou sobre os ensinamentos que lhes proporcionaram.

Meus pais queriam que eu fosse mais bem-sucedido do que eles. E eu acho que é um grande atributo; eu quero isso para os meus filhos. Então eu devo muito a eles por isso. E eles me ensinaram muito sobre os princípios do trabalho duro. Tanto meu pai quanto minha mãe trabalhavam muitas horas.

Discorrendo sobre seu trabalho, Cue comentou sobre Steve Jobs:

Uma das coisas mais importantes que me aconteceram na vida foi conhecer Steve Jobs, há quase 20 anos. E algo que ele fazia muito bem era me ajudar a encontrar talentos que eu não sabia que tinha.

É realmente bacana vê-lo sendo reconhecido assim; como ele mesmo disse, o nome dele “se americanizou”, e talvez por isso muitos nem saibam sobre as suas origens.

[via MacRumors, Apple World Today]

Posts relacionados

Comentários