Qual aparelho tem a melhor câmera: o iPhone 7/7 Plus ou o Galaxy S7/Note7?

Os smartphones atuais estão tão bons, mas tão bons que atualmente os topos-de-linha das marcas mais famosas oferecem uma experiência excelente em todos os sentidos. Assim, não é mais uma questão de qual deles é melhor e sim qual se encaixa mais no seu perfil de uso mesmo. Há quem prefira o mundo aberto do Android e as dezenas/centenas de opções de personalização dele; outros, a simplicidade/facilidade da dupla iOS/iPhone. Todos estão bem servidos e isso não é nenhuma novidade. Há, porém, uma área em que ainda existe uma guerra declarada, principalmente entre o iPhone e a linha Galaxy: câmera.

Publicidade

Como a Samsung costuma lançar os seus aparelhos no início do ano e a Apple em setembro, o que vemos é uma alternação de troféu de melhor câmera disponível em um smartphone. Agora, com a chegada do iPhone 7, será que a Apple tomou a dianteira novamente?

Existem muitos testes por aí cobrindo esse tipo de comparativo. O realizado pelo canal do YouTube SuperSaf TV, porém, é um dos mais completos que podemos ver.

Publicidade

O primeiro compara a câmera do iPhone 7 com a do Galaxy S7 (tanto a traseira quanto a frontal). Nele, podemos ver que a estabilização do iPhone é um pouco melhor, enquanto que o foco automático do Galaxy é mais rápido. A câmera frontal do Galaxy tem um ângulo um pouco mais aberto (ideal para fotos com mais pessoas), além de um HDR1 melhor; o iPhone 7, por sua vez, permite um zoom com mais detalhes. Isso em um ambiente externo, pois no interno o Galaxy “aplicou uma maquiagem” bizarra enquanto a imagem tirada com o iPhone 7 ficou bem mais natural (com ou sem o uso do flash).

Comparando fotos macro, a coisa fica bem difícil de distinguir qual câmera se saiu melhor (há uma pequena diferença na coloração da flor, mas aí é mais uma questão de gosto pessoal mesmo); a mesma coisa se aplica à foto externa. Na interna, há um diferença grande nas cores apresentadas pelas câmeras e a escolha da melhor também é uma questão de gosto; já na interna com pouca iluminação o Galaxy S7 e sua abertura f/1.7 continua se saindo melhor que a câmera do iPhone; na externa com pouca iluminação o S7 também se sai melhor, ainda que a diferença não seja tão perceptível assim como na interna. Para terminar, o comparativo de fotos interna com flash mostrou que a foto do S7 tem um balanço de cor mais natural que a do iPhone 7.

No geral, estamos falando de ótimas câmeras. Mas quando analisando nos detalhes, a do S7 ainda se sai melhor em alguns testes (muito por conta da sua abertura f/1.7).

Publicidade

Sabemos, porém, que a câmera do iPhone 7 Plus ganhou um belo upgrade ao ter, além de uma grande angular, uma teleobjetiva logo ao lado (possibilitando um zoom óptico até 2x). E como será que a nova câmera dupla do iPhone 7 Plus se comporta diante da câmera do Galaxy Note7?

Fica claro que, para vídeos, a teleobjetiva do iPhone 7 Plus não é lá essas coisas por conta da falta de uma estabilização óptica (que deixa o vídeo bem tremido). Por outro lado, o Note7 não tem nem mesmo a opção de filmar com esse zoom 2x, então ainda que não seja ideal é bom ter essa opção no iPhone.

Publicidade

Mas falando da câmera grande angular em si, vemos que o vídeo gravado pelo Note7 tem um pouco mais de detalhes. O áudio, assim como no outro comparativo, parece bem mais alto no Note7 — porém com menos ruído no iPhone.

No resto do comparativo, podemos basicamente replicar o que aconteceu no iPhone 7 vs. Galaxy S7 — com a exceção de que no iPhone 7 Plus temos a possibilidade de tirar fotos com zoom até 2x (ainda que a lente não ofereça os mesmos highlights). Nas imagens com baixa luminosidade, então, a abertura f/2.8 da teleobjetiva não ajuda muito…

Conclusão: quando temos uma iluminação decente, a câmera do iPhone 7 Plus é mais interessante por conta da possibilidade de usarmos a teleobjetiva; já com iluminação mais baixa, a câmera do Galaxy assume a dianteira.

·   ·   ·

E já que estamos falando da teleobjetiva do iPhone 7 Plus, aqui vale uma explicação sobre ela:

Conforme Martin Keen explicou neste vídeo, quando estamos em um ambiente com baixa luminosidade, a teleobjetiva simplesmente sai de cena mesmo se optarmos por tirar uma foto com zoom 2x. Como a abertura dela é pior que a da grande angular (f/2.8 vs. f/1.8), o iOS automaticamente faz a leitura do ambiente e opta por tirar uma foto com a própria grande angular (mesmo aplicando um zoom digital em vez do óptico da teleobjetiva).

Resumindo: cuidado ao tirar fotos com zoom em um ambiente escuro, pois elas podem sair bem piores do que o esperado (caso a iluminação não seja suficiente a ponto de permitir o uso da teleobjetiva). A Apple falhou em não deixar isso claro na própria interface do app Câmera…

[via Mac Kung Fu]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…