Google apresenta smartphones Pixel com “a melhor câmera de celular já feita” e outras novidades, como o Home e o Daydream View VR

Produtos criados pelo Google

Foi encerrado agora há pouco um evento especial do Google realizado em San Francisco (na Califórnia) e a gigante de Mountain View certamente se empolgou ao apresentar uma série de novidades ao mundo, tanto em termos de hardware quanto em software.

Vamos dar uma breve olhada nelas a seguir?

Pixel e Pixel XL

A principal e mais vazada aguardada novidade do dia tem um nome: Pixel. Assim foram batizados os novos smartphones do Google, seguindo a celebrada linha de tablets e laptops desenhados dentro de casa.

Pixel e Pixel XL

A linha Nexus, que vinha representando há seis anos os smartphones “oficiais” do Google, foi descontinuada por um motivo muito simples: ela representava apenas uma “plataforma de referência” para que as outras fabricantes pudessem se espelhar ao criar seus dispositivos Android; era projetada em conjunto a outras fabricantes (HTC, Samsung, LG, Motorola, Huawei, etc.) e não tinha grandes publicidade ou pretensão de vender em grandes volumes.

O jogo de verdade começa agora: o Pixel está sendo amplamente divulgado como o Phone by Google (“Telefone do Google”), pois é um aparelho totalmente projetado na empresa — e apenas montado pela HTC —, pensado de ponta a ponta como uma experiência integrada para os usuários (lhe lembra alguém?).

O design, totalmente baseado em alumínio e vidro, existe em dois tamanhos: 5 e 5,5 polegadas — este segundo é denominado Pixel XL, e as únicas diferenças entre ambos estão no tamanho físico, na capacidade da bateria (2.770mAh e 3.450mAh, respectivamente) e na resolução de tela (1920×1080 e 2560×1440 pixels, respectivamente). As especificações para o Pixel são as esperadas para um smartphone topo-de-linha em 2016: Snapdragon 821 de quatro núcleos, 4GB de RAM, tela AMOLED, Gorilla Glass 4 e 32GB ou 128GB de capacidade de armazenamento. Ah, e saída para fones de ouvido — o que precisa ser informado hoje em dia.

Uma das grandes estrelas aqui, segundo o Google, é a câmera. Uma única, de 12,3 megapixels, que recebeu 89 pontos no teste do DxOMark (site que é referência mundial em avaliação de câmeras). Isso é mais que os 86 pontos do iPhone 7 ou qualquer outro smartphone, fazendo da câmera do Pixel “a melhor câmera de celular da história”, como o Google está amando espalhar por aí. O aparelho também filma em resolução 4K a 30 quadros por segundo ou Full HD 1080p em câmera lenta, a 120 quadros por segundo.

O outro grande trunfo do Pixel, segundo o seu criador, é o software. Esta vantagem já começa no Google Fotos que, para todos os donos do smartphone, dará espaço ilimitado para guardar todas as fotos e vídeos em resolução máxima. Além disso, vem embutido no aparelho o Google Assistant, a nova geração do Google Now (largamente mais poderosa e com uma interface mais parecida com a da Siri) — tudo isso dentro do novo Android 7.0 7.1 “Nougat”.

https://www.youtube.com/watch?v=Rykmwn0SMWU

Os smartphones custam, desbloqueados, a partir de US$649 para a versão de 5 polegadas e US$769 na de 5,5″ — adicionando-se US$100 em cada para levar 128GB de armazenamento. Nos Estados Unidos, o Google tem uma parceria exclusiva com a Verizon para vendê-los sob contrato. São três cores: quite black (bem preto), very silver (muito prateado) e really blue (realmente azul — esta última, exclusiva da Verizon), todas disponíveis para pré-venda hoje.

Daydream View VR

Os Pixel também serão os primeiros smartphones compatíveis com o Daydream View VR, que é a segunda grande novidade do dia. O primeiro dispositivo de realidade virtual do Google (sem contar o Cardboard VR, é claro) é diferente de todos os outros que já vimos: com um corpo totalmente revestido de tecidos e materiais macios, o objetivo é tornar o headset o mais confortável e convidativo possível.

Google Daydream View VR

O Daydream View VR vem com um controle remoto especial, cheio de sensores posicionais tão precisos que, segundo o Google, permitem que se desenhe com o movimento das mãos. O pequeno acessório tem um compartimento específico para ser guardado dentro do headset quando ambos não estiverem sendo utilizados.

https://www.youtube.com/watch?v=rLLAA4ENIP4

Dentre os conteúdos que estarão disponíveis para o acessório no lançamento estão um novo jogo baseado no filme “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, da série Harry Potter, bem como um novo aplicativo do Google Street View e suporte aos vídeos em 360º do YouTube. O Daydream View VR vem inicialmente na cor slate, e outras duas (snow e crimson) virão depois. O acessório custa US$79 e estará disponível em novembro.

Chromecast Ultra

Google Chromecast Ultra

Continuando a enxurrada de lançamentos do dia, o Google anunciou também o Chromecast Ultra, nova versão do seu pequeno (e bem sucedido) acessório que transforma qualquer TV numa smart TV poderosa.

O novo modelo preserva o design da versão anterior, mas traz agora suporte a 4K, HDR e Dolby Vision, além de uma porta Ethernet integrada ao cabo de força para conexões mais confiáveis. O Chromecast Ultra custa US$69 e estará disponível em dezembro; para acompanhar o lançamento, o Google Play Movies passará a oferecer conteúdo em 4K em breve.

Google Wifi

Google Wifi

Na parte de conectividade, a empresa anunciou o Google Wifi, seu primeiro roteador próprio que traz uma série de cartas na manga. O aparelho é modular, permitindo que se instalem várias unidades dentro de uma residência/de um escritório, criando uma rede única e inteligente que direciona os dispositivos para a frequência mais rápida ou menos utilizada.

Um aplicativo permite que o usuário administre de forma granular todos os aspectos da sua rede, bem como limitar o acesso de determinadas pessoas simplesmente apertando um botão de pausar. O aparelho estará disponível em dezembro, custando US$129 a unidade ou US$299 num pacote com três.

Google Home

Google Home

Por fim, vimos também o anúncio do Google Home, um assistente doméstico inteligente nos moldes do Amazon Echo. O misto de alto-falante com J.A.R.V.I.S. já havia sido demonstrado na Google I/O, em maio, mas agora sabemos mais sobre as suas capacidades (como a linguagem natural, a capacidade de se conectar a outros dispositivos como a TV e a disposição para trabalhar em conjunto) — se há mais de um Google Home na casa, eles mesmos decidem qual deve responder ao chamado do usuário, por exemplo.

O Google Home virá ainda com uma assinatura de seis meses do YouTube Red (a versão do YouTube focada em música e em conteúdos originais) e custará US$129, também com um pacote com três unidades custando US$299. A parte inferior do dispositivo é intercambiável e várias cores/acabamentos estarão disponíveis. Ele começará a ser despachado em 4 de novembro.

·   ·   ·

E aí, o que acharam das novidades? A Apple tem muita coisa para correr atrás? Digam suas impressões logo aqui embaixo, nos comentários!

Posts relacionados

Comentários