Modelos 7/7 Plus já representaram 43% das vendas de iPhones nos Estados Unidos, no último trimestre

Galeria do iPhone 7 e 7 Plus

Uma pesquisa da Consumer Intelligence Research Partners (CIRP) divulgada pelo Investor’s Business Daily mostrou que os iPhones 7/7 Plus representaram 43% das vendas de iPhones no terceiro trimestre — o que é admirável, considerando que eles foram disponibilizados para compra apenas duas semanas antes do fechamento do período.

O iPhone 7 conseguiu 31% das vendas e o Plus, 12%. Confira o gráfico:

Gráfico de venda de iPhones (CIRP)

Essa porcentagem, na verdade, não é tão estranha se levarmos em conta que os números de vendas de outros iPhones normalmente diminuem quando novos modelos estão para serem anunciados. Mesmo assim, Josh Lowitz — parceiro e cofundador da CIRP — diz que os números são grandes o suficiente e que eles também “refletem uma recepção positiva” dos novos modelos.

Dessas vendas, mais de um terço dos compradores (36%) veio do iPhone 6/6 Plus, enquanto 17% vieram do 6s/6s Plus. Já 9% desses compradores migraram de algum aparelho com sistema operacional Android, enquanto 21% das vendas de iPhones anteriores representam antigos usuários do Android.

Neste trimestre o terceiro lugar ficou o modelo SE, abrangendo 9% nas vendas de iPhones nos Estados Unidos.

iPhone continua perdendo lugar na China

Tim Cook anda realmente investindo em tudo o que é possível lá na China, a fim de ganhar uma parcela daquele grande mercado. Mesmo assim, parece que o “luxo” do iPhone não atrai tanto os compradores que preferem os modelos mais baratos produzidos por lá como os da OPPO, da Vivo (não a nossa) e da Huawei — como relatou a analista da UBS, Jinjin Wang.

Ela disse que estes nomes estão ganhando do iPhone em propaganda e distribuição offline. Outro fator que Wang destacou é que, no país, há “menos constrangimento ao consumidor em possuir uma marca nacional”. Além desses fatores, os chineses não consideraram uma grande mudança nos novos aparelhos, o que acaba gerando uma resistência maior a comprá-los.

Esta é apenas uma pequena prévia do que possivelmente veremos nos resultados fiscais do último trimestre, que serão divulgados na semana que vem (terça-feira, dia 25 de outubro).

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários