Ministro britânico afirma que escolas precisam equilibrar o uso de iPads pelos alunos

Apple estudantes com iPads

De vez em sempre, vemos a Apple mostrando orgulhosamente o trabalho que tem feito em escolas por todo o mundo, levando tecnologia a vários lugares a fim de “potencializar” a escolarização. Por outro lado, é preciso ter cuidado com a grande quantidade de crianças que estão sendos negligenciadas (literalmente) por pais e professores, sendo educadas e escolarizadas pelo Google (e toda a nata de sujeira que se pode encontrar facilmente pela internet).

Preocupado com esse fato, o Ministro de Crianças e Famílias do Reino Unido, Edward Timpson, se posicionou contra o excesso no uso de iPads nas escolas:

Um problema que temos visto em diversas escolas é a introdução de iPads ou tablets, tomando a maior parte das atividades escolares e sendo usados de forma inapropriada para praticar bullying e outros assédios que, infelizmente, sabemos que acontecem. E é por isso que nós aumentamos o poder dos diretores para confiscar e retirar qualquer material, entre outras coisas.

Apesar de o ministro não ter revelado que tipo de bullying ou assédios seriam esses, o The Telegraph conta que Timpson afirmou que as escolas precisam ter um “equilíbrio tecnológico” que possa permitir a coexistência de professores e os dispositivos de maneira que não haja uma “guerra” pela atenção dos alunos. O ministro também disse que as crianças estão passando “sua vida vivendo através de um tablet” e espera que a direção possa evitar um pouco isso.

No ano passado, um dos responsáveis do Departamento de Educação, Tom Bennet, trouxe propostas para melhorar o comportamento dos alunos, sugerindo até a proibição de tablets e celulares na sala de aula. Mesmo assim, considerando que mais de 90% dos adolescentes já têm smartphones, isso pode causar um “rebuliço”; além do mais, estudos na Escola de Economia de Londres alegaram que onde houve essa proibição, as notas dos alunos registraram uma baixa de 6%.

Não há dúvida de que a tecnologia é algo que pode ser muito bem aproveitado (vide apps como Swift Playgrounds, Sala de Aula e tantas outras iniciativas). Entretanto, precisamos nos lembrar de que, quando a tecnologia começou a nos rodear em todos os aspectos de nossas vidas, nós já éramos jovens ou adultos capazes de discernir o que é “bom” do que é “mau”, e o que é lícito ou não de se fazer com essas ferramentas.

E quanto às crianças que já nasceram inseridas nesse mundo tecnológico, onde qualquer informação pode ser obtida a um toque? Os pais (ou responsáveis) e professores precisam não vetar completamente o uso da tecnologia, mas ensinar um equilíbrio para que elas saibam utilizar as inovações da melhor maneira, sem se esquecer das interações sociais no mundo real.

Afinal, se até Steve Jobs assumidamente controlava o uso dos aparelhos de sua própria empresa aos seus filhos, talvez nós também precisamos ficar atentos para não privar nossos pequenos de carinho e atenção real que nenhum tipo tecnologia poderá oferecer.

[via Cult of Mac]

Posts relacionados

Comentários