Roteadores AirPort, da Apple, conquistam primeiro lugar em pesquisa de satisfação supostamente em vias de serem descontinuados

Naquela que deve ganhar o troféu de notícia mais irônica do mês no mundo tecnológico, a Apple está liderando mais um dos renomados ranking de satisfação de consumidores da J.D. Power. A área? Roteadores — sim, os AirPorts, cujos rumores mais fortes apontam para uma descontinuação próxima, são os preferidos por seus donos.

Ranking de satisfação de roteadores da J.D. Power

A pesquisa foi realizada com 3.037 consumidores e levou em conta 10 fatores, em ordem de importância: alcance do Wi-Fi, confiabilidade, velocidade de upload/download, facilidade para restaurar a conexão, recursos de segurança, preço, facilidade de uso, variedade de recursos, interface intuitiva e suporte ao consumidor.

Os roteadores da Maçã conquistaram uma pontuação de 876 em 1.000 no ranking da empresa, superando concorrentes como ASUS (860), D-Link (856), TP-Link (854) e NETGEAR (848). A média de satisfação do segmento ficou nos 847 pontos, e abaixo desta linha figuram empresas familiares como Belkin (839) e Linksys (834).

Interessante notar que o fator preço é o principal na hora de escolher a marca de roteador, e o valor médio desembolsado por um destes equipamentos foi de US$124 (aumento de US$16 em relação ao ano passado). O AirPort mais barato à venda atualmente, o Express, custa US$99 nos Estados Unidos (ou R$829 no Brasil).

Além disso, foi esmagadora a maioria de consumidores que afirmaram que “definitivamente irão” ou “provavelmente irão” continuar com a marca atual na compra do próximo roteador em relação àqueles que pretendem trocar de time num futuro próximo. Bom, em relação aos primeiros, talvez eles tenham alguns problemas caso a marca atual seja a Apple — vejamos quais são os planos reais de Tim Cook e sua turma para os AirPorts no futuro.

[via Apple World Today]

Posts relacionados

Comentários