Pebble é adquirida pela Fitbit; empresa será fechada e novos lançamentos já foram cancelados

Pebble

Nesta semana nós falamos um pouco sobre o mercado de vestíveis e o que a Fitbit, atual líder, poderia fazer com uma possível aquisição da Pebble (empresa responsável pelo smartwatch que leva o mesmo nome). No artigo, dissemos que a ideia da Fitbit era extinguir gradativamente a marca Pebble, retirando seus produtos do mercado com o tempo — a principal intenção da empresa seria incorporar o know-how, a propriedade intelectual e os softwares da startup. Hoje a aquisição se confirmou, assim como boa parte deste plano.

Em um artigo no blog da Pebble, Eric Migicovsky (fundador e CEO da empresa) falou um pouco sobre a aquisição, dizendo entre outras coisas que, do jeito que as coisas estavam, a companhia não tinha mais como operar de forma independente. Assim, a decisão de fechar tudo e parar de fabricar/vender dispositivos foi tomada.

Os aparelhos que já estão no mercado continuarão funcionando do jeito que estão, mas o suporte a eles, as funcionalidades e a qualidade do serviço poderão ser reduzidas no futuro. Quem bancou a empresa no Kickstarter e ainda não recebeu a recompensa (o Pebble 2) será totalmente reembolsado em até oito semanas. Suporte para os relógios atuais que estão no mercado? Já era. Com exceção do conteúdo gerado e que já está disponível no site/fórum de suporte da empresa, nada mais será feito para ajudar quem está passando por algum tipo de problema com o relógio.

Sim, podemos dizer que o Pebble morreu. Só não morreu completamente pois de fato a Fitbit adquiriu a tecnologia, o software e a propriedade intelectual da startup, levando também alguns engenheiros de software (cerca de 40% da força de trabalho) que continuarão o trabalho na atual líder do mercado — Migicovsky, por exemplo, não vai para lá. Para o CEO da Fitbit, James Park, trata-se de uma oportunidade de reforçar os pontos fortes e estender a posição de liderança na categoria wearables. O negocio foi fechado ontem, dia 6 de dezembro, por menos de US$40 milhões — segundo a Bloomberg.

Péssima notícia para os amantes do relógio Pebble — e não deixa de ser um retrato atual do mercado de vestíveis, que está passando por um momento turbulento apesar de algumas empresas como a própria Fitbit e a Apple estarem “relativamente bem”.

[via The Verge]

Posts relacionados

Comentários