Há poucos dias divulgamos no nosso Instagram1 uma notícia sobre um assalto na Apple Palo Alto; o tema também foi comentado no MacMagazine no Ar #208 e nos mostra que coisas ruins não acontecem apenas no Brasil, como muitos pensam. E não importa se estamos falando de uma cidade pequena/residencial, como Palo Alto, ou em grandes centros, como San Francisco.

Por lá, a polícia local divulgou um vídeo reunindo dois casos de assaltos a uma loja da Maçã (aparentemente se trata da Apple Chestnut Street) para ver se as imagens ajudam a identificar e capturar os meliantes.

Sabe aquele esquema de roubo que já mostramos aqui, no qual os marginais entram na loja e em poucos segundos limpam a mesa que tem primordialmente iPhones expostos? Então, a tática aqui foi a mesma.

Nos dois casos, vemos dois grupos relativamente pequenos — todos devidamente encapuzados para esconderem a identidade. O curioso/triste é que estamos falando de dois roubos a uma mesma loja com um intervalo de apenas quatro dias (25 e 29 de novembro). Repare que, no segundo episódio, um corajoso transeunte até tenta impedir a saída dos ladrões da loja, mas rapidamente é orientado por um empregado da Apple para que deixe os marginais saírem (atitude correta, afinal, são “apenas” bens materiais e não há motivos para correr o risco de tomar um tiro ou algo do tipo).

Segundo a CNET, a Apple 4th Street foi roubada (da mesmíssima forma) três vezes em apenas nove dias!

O que será que os ladrões fazem com estes aparelhos roubados? É óbvio que, independentemente de essas lojas terem ou não implementado aquele sistema que deixa os iPhones expostos sem a trava/cabo de segurança, a empresa sabe exatamente quais são as unidades que ficam em cima das mesas das lojas e pode facilmente travar essas dispositivos, transformando-os em peso de papel.

As coisas não estão fáceis…

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários