Escassez de máquinas de fabricação de telas OLED pode prejudicar a produção de iPhones em 2017

Várias vezes já se comentou sobre a vinda de telas OLED1 para o iPhone. A última notícia sobre isso nos revelou que essas telas seriam curvas e de plástico, em vez de vidro. Independentemente disso, espera-se que a Apple confie a tarefa de produção das telas a empresas como Samsung, LG Display, Sharp e Japan Display. Entretanto, há uma grande questão que não pode ser ignorada: a venda anual de iPhones é, normalmente, de 200 milhões de aparelhos, e é provável que não haja telas fabricadas o suficiente para atender a essa demanda.

Esse fato acabou levando a Apple a ir “diretamente na fonte”. Como conta a Bloomberg, o presidente da Foxconn (principal fornecedora da Apple, localizada na China), Terry Gou, supostamente afirmou que visitou a empresa japonesa Canon Tokki a fim de “garantir uma encomenda”.

A empresa japonesa é uma unidade da Canon Inc. e fabrica máquinas que produzem as tais telas OLED. Dominando basicamente todo o mercado, a Canon Tokki fornece máquinas para quase todas as empresas que utilizam essa tela, incluindo a Samsung, a LG e a Sharp. Isso quer dizer que já há muita gente “na fila”.

ELVESS OLED Máquina

A máquina, chamada de ELVESS OLED, é um “monstro”: possui uma linha de produção a vácuo de quase *100 metros* de comprimento. Ela é usada para depositar pixels vermelhos, azuis e verdes sobre uma superfície de vidro através de evaporação dos materiais orgânicos. Sendo uma máquina tão complexa (e custando por volta de US$85 milhões cada), a empresa apenas consegue fabricar menos de 10 dessas *ao ano* e já está com um atraso de dois anos devido à alta demanda. O CEO da empresa, Teruhisa Tsugami, afirma que “estão fazendo tudo o que podem para aumentar a produção e diminuir a espera”.

Como sempre vemos, pode ser normal os estoques da Apple não serem tão robustos quando um aparelho é lançado. Entretanto, olhando para os fatos, se os rumores se confirmarem ela trará ao público apenas um modelo com as novas telas, e talvez isso seja mais uma decisão imposta do que estratégica — o que, é claro, não a impede de “vender a ideia” como sendo algo completamente pensado.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários