Apple quer fabricar equipamentos para os seus data centers em sua fábrica no Arizona (EUA) [atualizado: negado!]

Há alguns anos a Apple colocou em prática um plano interessante junto à GT Advanced. Resumidamente, as empresas se juntaram numa parceria para construir uma fábrica em Mesa, no Arizona (Estados Unidos), para fabricar componentes que seriam utilizados em produtos da Maçã (mais especificamente telas de safira para iPhones).

Antiga fábrica da GT Advanced

A Apple adiantou US$578 milhões para a GT, que por sua vez fabricaria safira, devolvendo o dinheiro adiantado pela Maçã ao longo de cinco anos (fornecendo produtos, é claro). Tudo isso a partir de 2015.

Não deu certo. A GT não conseguiu produzir safira nos padrões exigidos pela Apple e rapidamente pediu falência, deixando a companhia de Tim Cook com uma fábrica vazia nas mãos.

Logo após o episódio, a Apple anunciou um plano de reutilização da fábrica. Com um investimento de US$2 bilhões, a ideia era transformar o local de 120 mil metros quadrados em um centro de comando global para seus data centers. Agora, no começo de 2017, mais um capítulo dessa história está sendo escrito.

Segundo uma notificação publicada pela Federal Registerdivulgada pelo Business Insider —, a Apple quer agora utilizar o espaço também para fabricar os equipamentos que são utilizados em seus data centers.

De forma resumida, a firma de Cupertino está buscando uma aprovação do Conselho de Zonas de Comércio Exterior (Foreign-Trade Zones Board) para criar gabinetes/armários para a montagem de servidores já que quer utilizar materiais estrangeiros.

De acordo com uma pessoa por dentro do assunto (que falou com o Business Insider), toda a produção de servidores de data centers da Apple será consolidada nesta fábrica em Mesa. Atualmente, todos os servidores da Apple são construídos e testados nos próprios locais dos data centers (sejam eles dentro ou fora dos EUA). Com esta nova fábrica, a ideia da Apple é construir e configurar tudo em um único local para depois fazer a distribuição.

Por concentrar toda a fabricação de servidores em uma fábrica em solo americano, o plano com certeza agradará o presidente eleito dos EUA — que está em cima da Apple para que a empresa passe a fabricar seus produtos no país.

[via MacRumors]

Atualização · 11/01/2017 às 13:03

A Apple se prontificou de esclarecer a história.

Em contato com o TechCrunch, a empresa disse que a notificação é apenas um pedido de renovação da autorização do Conselho de Zonas de Comércio Exterior, algo que a fábrica já tinha na época em que foi adquirida. Contudo, a companhia informou que não pretende fabricar equipamentos no local. A ideia é que a fábrica continue servindo “apenas” como um hub de comando global para as suas operações de data center.

Isso quer dizer que o local será usado com uma central onde a empresa recebe e configura servidores, montando-os em racks antes de distribuir as unidades para uso em seus vários dados data centers. O pedido, aparentemente, tem o intuito de manter as coisas como estão (certos benefícios de distribuição e de logística que só são possíveis com este tipo de designação).

Atualmente, o hub ainda não está operacional. Uma vez que estiver funcionando, a Apple informou que a produção será limitada a montagem de servidores em racks. E só.

Posts relacionados

Comentários