Criador da linguagem de programação Swift deixa a Apple para se juntar à Tesla [atualizado]

Chris Lattner, criador do SwiftInício de ano é sempre tempo de fazer umas limpezas aqui e ali, analisar o que temos feito, o que deu certo (ou não), traçar novas metas, renovar… Isso também serve para o ambiente empresarial e é o que parece estar acontecendo com a Apple.

Em uma lista de emails interna, divulgada pelo MacStories, Chris Lattner divulgou sua saída da Apple. Ele ficou mais conhecido por ser o principal autor da infraestrutura de compilador LLVM e também pela criação da linguagem de programação Swift — foi ele quem começou a desenvolver a linguagem em 2010, para posteriormente a Apple lançá-la na Worldwide Developers Conference (WWDC) 2014.

Antes de anunciar a sua saída, Lattner estava trabalhando como responsável no time de desenvolvedores por trás do Xcode e da Swift. A partir de agora, ele passa o bastão para Ted Kremenek, que será o novo líder do projeto Swift e responsável pelo Swift.org.

Esta não foi uma decisão fácil de se tomar e quero que todos vocês saibam que eu ainda estou totalmente comprometido com a Swift. Pretendo continuar a ser um membro ativo do Swift Core Team, bem como um colaborador da lista de discussão swift-evolution.

Trabalhar com muitas equipes fenomenais na Apple para lançar a Swift foi uma experiência de vida única. A Apple é um lugar verdadeiramente incrível para desenvolver habilidades, imaginação e disciplina para fazer algo parecido com isso. A Swift está em grande forma hoje, e a Swift 4 terá um lançamento muito forte com Ted como o líder do projeto.

A Apple com certeza vai perder um grande talento. Mas Lattner decidiu sair da Maçã depois de 11 anos pois seu futuro já estava garantido: ele agora fará parte da equipe da Tesla. Quem divulgou isso foi a própria empresa, dando as boas-vindas ao seu novo vice presidente de software de piloto automático.

·   ·   ·

Daniel GrossQuem também decidiu deixar a Maçã foi Daniel Gross, diretor que trabalhava com aprendizagem de máquinas e processamento de linguagem natural.

Ele se juntou à empresa em 2013, quando a startup de inteligência artificial da qual era cocriador, a Cue, foi comprada pela Apple por volta de US$40 milhões. O destino de Gross é a Y Combinator, onde ele será sócio da empresa de capital de risco.

·   ·   ·

Mas para não dizer que a Apple só saiu perdendo, ela também terá “carne nova no pedaço”.

Segundo a Reuters, a Maçã contratou Alexander Hitzinger, até então diretor técnico do programa de corrida de carros da Porsche. Apesar de a notícia ter aparecido agora e ninguém ter se pronunciado oficialmente, a página do LinkedIn de Hitzinger mostra que desde abril de 2016 ele é “engenheiro executivo” em “uma empresa de tecnologia”. Seria ele parte do misterioso “Projeto Titan”?

[via TechCrunch, Apple World Today]

Atualização · 11/01/2017 às 14:00

Semana de baixas na Apple. A empresa também perdeu outro grande empregado: Matt Casebolt.

Casebolt era diretor sênior de design de Macs. Nos últimos dois anos, ele esteve na liderança do desenvolvimento dos novos MacBooks Pro com Touch Bar. Entretanto, sua bagagem vai além disso: ele também liderou a equipe por trás do novo Mac Pro, além de ter sido primordial na equipe de design do primeiro MacBook Air. Ou seja, ele “não é pouca coisa, não”.

Matt Casebolt saindo da Apple para a Tesla

E, para o espanto de todos, ele foi pescado também pela Tesla, onde será diretor sênior de engenharia, finalizações e mecanismos.

Não sei, não, viu… isso de a Tesla pegar engenheiros da Apple está muito estranho. Daqui a pouco, Tim Cook vai poder chamar a empresa de “Cemitério da Apple”, assim como Elon Musk fez não tem muito tempo. 😛

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários