Universidade de Stanford distribuirá 1.000 Apple Watches para estudos ligados a saúde

A Escola de Medicina da Universidade de Stanford lançou, de acordo com o MobiHealthNews, um Centro de Saúde Digital com o intuito de ajudar a aprimorar as ferramentas digitais que temos disponíveis e que serão criadas para a área de saúde. A ideia é fornecer a empresas do Vale do Silício oportunidades para desenvolver, testar e implementar novas ferramentas em colaboração com a universidade.

Publicidade

Encontrando formas de prever convulsões com o Apple WatchPara o pontapé do novo projeto, eles escolheram o Apple Watch como foco. O Centro de Saúde Digital está oferecendo 1.000 relógios da Maçã e US$10.000 em financiamento para a melhor proposta que utilizar o Apple Watch no contexto médico.

Este programa subsidiado foi projetado para estimular e apoiar usos criativos do Apple Watch para tratar de questões importantes em saúde. Estamos particularmente interessados em projetos de alto impacto que influenciam positivamente a população selecionada para o estudo e/ou o fluxo de trabalho clínico.

A iniciativa é muito interessante e a Apple deve ter adorado, afinal, a empresa está apostando alto na área com o ResearchKit (uma base de softwares para apps que ajudam pesquisadores a coletar dados confiáveis e relevantes) e o CareKit (uma base de software para apps que permitem que você acompanhe e gerencie as suas condições médicas).

Tim Cook já deixou claro que saúde é uma área de grande interesse para a empresa, então é bom ficarmos de olhos abertos para as novidades provenientes deste e de outros projetos que envolvam saúde e produtos da Apple.

Publicidade

[via Culf of Mac]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…