Apple é processada por “quebrar” o FaceTime no iOS 6 e forçar usuários a atualizar para o iOS 7

Nesta semana, conforme podemos ver neste documento, diversos usuários de iPhone se juntaram à californiana Christina Grace em uma ação coletiva1 contra a Apple, afirmando que a empresa “quebrou” o FaceTime propositalmente no iOS 6 para forçá-los a atualizar o sistema para o iOS 7.

FaceTime em iPhone 5

Quando o FaceTime foi lançado, em 2010, existiam duas maneiras de fazer a conexão entre os usuários: a primeira era pela tecnologia peer-to-peer (P2P), a qual transferia dados de áudio e vídeo através de uma conexão direta; a segunda era um “método de retransmissão” que utilizava servidores de terceiros executados pela Akamai para transferir os dados.

Depois que a VirnetX processou a Apple por infração de patente (no caso, a primeira opção de conexão do FaceTime), a Maçã precisou pagar US$302,4 milhões e se viu obrigada a utilizar somente a segunda opção. Por isso, a utilização dos servidores da Akamai aumentaram tanto que, depois de um ano, a Apple já estava pagando por volta de US$50 milhões em tarifas pelo serviço.

No iOS 7, a tecnologia do FaceTime foi aprimorada e a empresa reduziu o uso dos servidores da Akamai — ou seja, não era mais necessário pagar milhões à fornecedora. Certo tempo depois, usuários do iOS 6 (aqueles que ainda utilizavam a tecnologia anterior) alegaram que havia um problema sério no FaceTime, que deixava o aplicativo inutilizável. A Apple chegou a reconhecer o erro:

Se você começou a ter problemas ao fazer ou receber chamadas do FaceTime após 16 de abril de 2014, seu dispositivo ou o dispositivo de seu amigo podem ter encontrado um bug resultante de um certificado de dispositivo que expirou nessa data. A atualização de ambos os dispositivos para o software mais recente resolverá esse problema.

Este aviso foi utilizado nesta nova ação coletiva, assim como diversos emails internos e testemunhos juramentados retirados do julgamento da VirnetX. Uma troca de emails entre empregados especifica claramente a intenção da empresa.

“Oi, pessoal. Estou olhando para o contrato da Akamai para o próximo ano. Vejo que fizemos algo em abril em relação ao iOS 6 para reduzir a utilização de retransmissão”, disse um gerente de engenharia da Apple. Em resposta, outro engenheiro disse: “Foi um grande uso de banda de retransmissão. Nós quebramos o iOS 6 e a única maneira de fazer com que o FaceTime funcione novamente é atualizando o aparelho no iOS 7.”

Mesmo que supostamente 87% dos usuários já estivessem atualizado para o iOS 7, aqueles que ainda permaneciam na versão anterior viram-se obrigados a atualizarem seus sistemas, mais especificamente para o iOS 7.0.4, caso quisessem permanecer usando o FaceTime.

Se houve algo proposital ou acidental quando o empregado disse “nós quebramos o iOS 6”, não há evidências, mas com certeza não vai pegar nada bem para a Maçã.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários