A dor de cabeça continua: alguns donos de iPhones 7 também estão com problemas na pintura do aparelho

Longe de mim querer cravar aqui mais um #gate para a Apple, mas se tem algo que vem perseguindo um bom número de usuários desde o lançamento do iPhone 6s é o #cosmeticgate.

No iPhone 6s o problema tem a ver com oxidação e, apesar de alguns terem conseguido trocar seus aparelhos, a empresa chegou à conclusão de que trata-se de algo “cosmético” e que não se enquadra na cobertura oferecida pela garantia.

No iPhone 7 nós vimos um relato aqui, outro ali de oxidação no aparelho — um número inexpressivo se comparado aos iPhones de 2015; agora, porém, surgiram mais casos. Não de oxidação, mas de pintura descascando ou descolorindo.

O leitor Murilo Picoli é um dos que está sofrendo com isso e nos enviou algumas fotos do seu iPhone 7 Plus preto matte com algumas “pintas” brancas que seriam pontos descolorindo.

São pontos realmente muito pequenos, até porque os aparelhos têm no máximo três/quatro meses de uso e na maioria dos casos os pontos só podem ser vistos se houver uma luz adequada, mas as manchas se multiplicam a cada dia.

Tenho amigos com o aparelho que não tinham percebido mas, quando eu falei, puderam perceber o defeito. Infelizmente as manchas não aparecem tanto nas fotos quanto a olho nu.

Mas não precisa procurar muito para achar outros casos, não. Existem tópicos no fórum de discussões da Apple os quais foram abertos para discutir o mesmo problema, veja só:

Um grupo de discussões no Facebook sobre o problema de oxidação nos iPhones 6s começou a receber também reclamações de usuários de iPhones 7 e acabou até mesmo mudando de nome, passando a destacar o problema também na geração atual.

Lá, apenas para destacar alguns, temos os casos do Lucas Alves e do Guilherme Fernandes:

Pouco mais de um mês de uso, o resultado está nas fotos. O aparelho nunca caiu, não possui um arranhão sequer. Do nada, começa a descascar perto das saídas de som. Liguei pra Apple, mesmo papo que é dano cosmético.

Entrei em contato hoje [14/1] com a Apple, iPhone 7 preto matte comprado em novembro de 2016. Parece que está soltando a tinta.

Apesar de o problema do Lucas ser um pouco diferente, também é relacionado à pintura do aparelho. E basta procurar um pouco para achar outros passando pela mesma coisa, como este caso comentado no Reddit.

Voltando ao iPhone do Murilo, ele nos contou que entrou em contato com a Apple. A resposta da atendente foi a que já sabemos: que a empresa abriu uma investigação recentemente para entender o que estava acontecendo (na época do problema com os iPhones 6s), constatando que não se trata de defeito de fabricação e sim de uma consequência de certas condições nas quais o aparelho é utilizado (case, ambiente, mão suada, etc.). Não satisfeito com a resposta, ele optou por entrar no Juizado de Pequenas Causas.

Está claro que se trata de um dano cosmético (algo que não causa nenhum tipo de impacto no funcionamento do telefone em si); por outro lado, isso não quer dizer que danos cosméticos não devem ser levados em consideração pela garantia do aparelho. A meu ver, a Apple deveria avaliar caso a caso: é claro que uma pintura descascada ou oxidada devido a uma queda ou a um amassado na estrutura física do iPhone não deve ser coberta pela garantia; já os casos acima me parecem claros que, independentemente do cuidado que o usuário tenha com o aparelho, o problema aconteceria mais cedo ou mais tarde.

O que há em comum entre os iPhones 6s e 7 é o uso do alumínio de série 7000 em suas carcaças. Pelo jeito, a Apple ainda não acertou totalmente a mão quanto ao método de anodização desse alumínio — ainda que não seja um problema generalizado.

Posts relacionados

Comentários