Apple muda estratégia de campanhas globais para propagandas mais regionais e digitais

Meu Bloco na Rua - Carnaval com iPhone 7 Plus

Na semana passada, vimos a Apple publicando um novo e lindíssimo comercial de divulgação do iPhone 7 Plus bastante abrasileirado. Não, na verdade ele não era abrasileirado e sim completamente brasileiro — quem viu, pôde notar a diferença. Se você ficou confuso com os termos, vamos às explicações.

A Adweek publicou uma matéria sobre a reestruturação das relações da Maçã com a agência de propaganda TBWA\Media Arts Lab, mudando seu foco de campanhas globais para propagandas mais regionais e digitais.

Como propagandas globais precisam de mão de obra para traduzir/localizar o conteúdo para ser veiculado em vários países, a intenção da Apple fez com que equipes bastante grandes de tradução e transcriação da agência fossem afetadas. Apesar de não ter sido revelado nenhum número exato, a matéria conta que empregados tanto da sede da TBWA em Los Angeles quanto de escritórios no mundo inteiro foram demitidos.

Um representante da agência afirmou que “estão reorganizando e introduzindo um novo modelo operacional para acompanhar a maneira como as pessoas consomem mídia e conteúdo”.

Mesmo que a notícia não venha como refresco para meus colegas 😢 o pessoal de tradução, acabou sendo ótimo para outras áreas que receberam mais investimento como as de digital, social, análise de dados, criação de conteúdo, entre outras.

Por enquanto, a Apple não se pronunciou sobre as mudanças, mas tudo indica que já está trabalhando com esse novo foco, assim como pudemos ver em nosso comercial todo brasileiro — que foi usado como exemplo na Adweek — e também nos diversos pequenos comerciais sobre o iPad Pro, com pouco mais de 15 segundos — duração bastante propícia para a era das rede sociais “vapt-vupt”.

Por ser uma estudante brasileira de tradução, não sei se fico feliz ou triste com essa notícia. #conflitos 🙈

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários