Ache seu par ideal… de roupas com o app Roupa Livre para iOS

Em terra de Marie Kondo e “A mágica da arrumação”, quem consegue se livrar de suas roupas e sapatos em paz é rei. E se, em vez de jogar fora aquela peça que você tem tanto apreço mas não usa mais, você trocá-la por outra, de outra pessoa? Isto pode ser feito facilmente pelo aplicativo Roupa Livre.


Ícone do app Roupa Livre

Roupa Livre

de Núcleo 235

Compatível com iPhones
Versão 1.2.2 (32.1 MB)
Requer o iOS 9.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

Screenshot do app Roupa LivreScreenshot do app Roupa LivreScreenshot do app Roupa LivreScreenshot do app Roupa LivreScreenshot do app Roupa Livre

Imagine um “Tinder de roupas” — esta é a ideia por trás deste app, criado pelos brasileiros Mariana Pellicciari, Larusso e Henrique Rangel. Basicamente, você joga no aplicativo uma foto da roupa ou sapato que você deseja trocar, junto da descrição com os detalhes importantes. Então, aparecem no app itens de outras pessoas e, caso você curta, basta tocar no coraçãozinho; se não gostar, toque no ícone de “X”. Você ainda pode aplicar filtros de tamanho ou buscar apenas peças masculinas, femininas ou infantis.

Assim como no app de relacionamentos, o “match” ocorre quando tanto você curte uma peça de alguém e esta mesma pessoa gosta de uma peça sua. Então, logo aparece um chat para que vocês entrem em contato e possam combinar os detalhes da troca.

App Roupa Livre

Como ponto negativo, é preciso notar que apenas é possível fazer o login no aplicativo pelo Facebook — nem sequer pelo Gmail ou outro serviço de email podemos entrar no app. Mesmo assim, a ideia é muito boa: é uma maneira de dar uma “nova vida” para às peças.

Disponível gratuitamente tanto pela App Store quanto pelo Google Play, a ideia do app veio do movimento “Roupa Livre”, que visa “transformar a nossa relação com o que a gente veste, oferecendo cursos e eventos como workshops e feiras de troca, além de disponibilizar conteúdo gratuito no blog sobre consumo consciente e sobre a indústria da moda para profissionais e consumidores em geral”.

[via UOL]

Posts relacionados

Comentários