A floresta da Apple: área do tamanho de San Francisco gera empregos, material sustentável e preservação

Há cerca de dois anos, a Apple comprou um total de quase 15.000 hectares — uma área maior que a cidade de San Francisco — em florestas nos Estados do Maine e da Carolina do Norte, e firmou uma parceria com a ONG The Conservation Fund para realizar uma exploração consciente dos seus recursos, utilizando a madeira de reflorestamento para a embalagem de seus produtos e nas suas operações internas. A ideia era trabalhar de uma forma que preservasse estas porções de bioma e ajudasse comunidades locais, trazendo emprego e sustentabilidade às famílias adjacentes.

Floresta

Agora, a The Conservation Fund compartilhou alguns dados e estatísticas com o Triangle Business Journal que podem dar uma ideia de como tem ido a iniciativa. E, adivinha só, as coisas têm avançado ainda melhor do que o esperado: de acordo com a ONG, a produção das duas florestas tem satisfeito cerca de 30% das necessidades de material para papel e embalagens da Apple em 2015; no ano em questão, foram 13.000 toneladas de madeira reflorestada processadas e transformadas em caixas, sacolas e invólucros.

Concentrando-se especificamente na floresta de Brunswick, na Carolina do Norte — que representa cerca de 10% da área total adquirida pela Apple —, a ONG afirmou que foram gerados mais de 30 empregos nas adjacências, em áreas de pesquisa, preparação de terreno, plantação e colheita. Em uma perspectiva geral, a criação de postos de trabalho superou as expectativas iniciais das empresas.

Além disso, nesta mesma floresta foram plantadas — nos últimos dois anos — mais de 185.000 árvores de espécies que servem de abrigo para um tipo raro de borboleta, ameaçado de extinção. A The Conservation Fund afirma ainda que existem nas proximidades seis outras espécies raras que encontram abrigo na área preservada pela Apple.

Proteção ambiental = bom para o planeta e para a economia. Mais um exemplo do nosso trabalho com a @ConservationFnd.

Como visto acima, a vice-presidente de iniciativas ambientais, políticas e sociais da Apple, Lisa Jackson, compartilhou orgulhosamente as novidades na sua conta do Twitter. Ainda que não seja uma ação que vá à raiz (sem trocadilhos, por favor) do problema, é bom ver que o senso de preservação ambiental, tão característico de Steve Jobs, não está perdido na Apple — e pode inclusive servir de exemplo para outras empresas.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários