Mais dinheiro: executivos da Apple recebem mais de US$13 milhões cada em ações restritas

Lideranças da Apple

Chegou aquela hora de, mais uma vez, nos depreciarmos com a ostentação dos executivos da Apple. Isso porque oito deles novamente tiveram uma parcela das ações restritas da empresas disponibilizadas ontem (4/4), pelo que consta nos documentos da SEC1.

Seis executivos da Maçã receberam, cada um, 94.010 ações ordinárias: Jeff Williams, Bruce Sewell, Phil Schiller, Eddy Cue, Craig Federighi e Dan Riccio. Os valores são referentes ao plano de incentivo da Apple acordado em 3 de março e 17 de outubro de 2014. Respectivamente, o montante de ações restritas para cada dia foi de 53.056 e 40.955, valendo, no total, US$13,6 milhões. Além disso, Cue também comprou 236 ações ordinárias da Apple em 31 de janeiro de 2017, de acordo com o ESPP2 da empresa.

Angela Ahrendts e Luca Maestri também tiveram as ações restritas de outubro de 2014 disponibilizadas — US$6 milhões para cada um.

Como sempre, desses montantes, a Apple reteve 46.214 das ações recebidas por Cue, Schiller, Federighi, Riccio, Williams e Sewell a fim de satisfazer as leis fiscais. De Ahrendts e Maestri, a empresa reteve 20.648 (de cada). Para o fundo familiar, Cue reservou 48.032 das ações, enquanto Schiller destinou 47.796 delas, seguindo a compensação da semana passada cuja venda rendeu ao executivo US$6,9 milhões (US$143,32 por cada ação).

E nós continuamos apenas sonhando com esses números…

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários