Microsoft anuncia novo Surface Pro com novidades internas e caneta melhorada; Huawei apresenta seus Mac, digo, MateBooks

E ninguém para a Microsoft! Exatas três semanas após apresentar o mais novo membro da sua família de computadores, o Surface Laptop — bem como uma nova versão do Windows 10 —, a gigante de Redmond já está de volta às luzes da ribalta; desta vez, num evento em Xangai (China), o objetivo foi anunciar uma nova versão da mais popular das suas máquinas: o Surface Pro.

Publicidade

O novo Surface Pro — que é chamado simplesmente assim, e não “Surface Pro 5”, como se esperava — não apresenta grandes mudanças visuais além de cantos mais arredondados e um corpo ligeiramente mais fino. A grande proposta da Microsoft aqui é justamente refinar a experiência do usuário e apresentar um produto que substitua completamente um laptop; aliás, com esta versão, a empresa está parando de se referir ao Surface Pro como um “dois-em-um”, tratando-o como o verdadeiro computador portátil que ele é.

Novo Surface Pro

As mudanças internas começam com uma nova seleção de processadores Intel baseados na arquitetura Kaby Lake. No dispositivo, os chips m3 e i5 contam com design sem ventoinha, enquanto os mais parrudos i7 ainda vêm com o dispositivo de arrefecimento. A bateria ganhou um bom upgrade de 50% em relação ao Surface Pro 4 e, segundo a Microsoft, 35% a mais que um iPad Pro, oferecendo longevidade de até 13,5 horas.

Publicidade

Uma das novidades mais celebradas do dia, entretanto, é a nova Surface Pen, que agora oferece 4.096 níveis de pressão (contra os 1.024 anteriores) e um sensor de inclinação; de acordo com a Big M, a nova canetinha é “duas vezes mais responsiva” que o Apple Pencil, e em breve uma atualização no software permitirá que ela funcione também nos outros dispositivos da linha Surface. O novo Surface Pro, para acompanhar a novidade, agora pode ser deitado num ângulo de 165º, transformando-o numa verdadeira estação de desenho digital portátil.

No mais, estamos falando do mesmo Surface Pro de sempre, com tela de 12,3 polegadas em proporção 3:2 e resolução de 2736×1834 pixels; a conectividade física continua na forma de uma porta USB-A e uma Mini DisplayPort, bem como a saída Surface Connect (ainda temos uma saída para fones e entrada para microSD).

Publicidade

O novo computador parte de US$800 (~R$2.600), numa configuração com o chip Core m3-7Y30, 4GB de RAM e 128GB de armazenamento flash; o modelo mais caro, com um processador Core i7-7660U, 16GB de RAM e 1TB de armazenamento sai por US$2.700 (~R$8.500). A nova Surface Pen, por sua vez, é vendida separadamente por US$100 — não, ela não vem mais acompanhando a máquina.

Ambos estarão disponíveis no dia 15/6 em 26 países, mas, como era de se esperar, nada do Brasil. Em breve, a Microsoft promete também modelos do computador com suporte a LTE por um pequeno acréscimo no preço.

·   ·   ·

Permanecendo no lado Windows da força, a Huawei apresentou hoje uma nova linha de laptops. “Ok, e daí?”, você me pergunta, já que você nos lê fielmente e sabe que nós não costumamos cobrir todos os lançamentos de hardware do outro lado do oceano dos sistemas operacionais. Nosso nome não é WinMagazine, afinal. Ainda.

Entretanto… bom, dá uma olhada nisto:

Huawei MateBook X

Não, isto não é um grupo de MacBooks rodando Windows no Boot Camp. Na verdade, este é um dos modelos da nova linha da Huawei chamada de Mac MateBook. Os aparelhos dividem-se em três versões — MateBook X, o laptop de 13,1 polegadas visto acima; MateBook E, um híbrido de laptop e tablet; e MateBook D, um laptop de 15,6 polegadas — e vêm em três cores: Prestige Gold, Space Gray e Rose Gold. Onde eu já ouvi isso antes?

Na apresentação da nova linha, que começará a ser vendida nos Estados Unidos a partir do mês que vem, a Huawei ainda comparou diretamente o seu MateBook X com o MacBook, afirmando que a sua opção é mais fina (são 13,1mm contra 12,5mm) e mais poderosa (o que provavelmente é verdade, já que os MateBooks já contam com os novos processadores Intel de sétima geração, enquanto o MacBook continua preso à sexta). Um detalhe interessante deste MateBook X é a borda diminuta em volta da tela, o que o torna o menor laptop de 13 polegadas existente no mercado.

Portanto, apenas para que fique claro, não estou de forma alguma sugerindo que estas não sejam excelentes máquinas — de fato, a Huawei vem continuamente provando ser uma das melhores fabricantes de smartphones Android, e a coisa não deve ser muito diferente no mundo dos computadores. Mas, como diz o ditado, canja de galinha e um pouco de originalidade nunca fizeram mal a ninguém, não é mesmo?

via Ars Technica, TechCrunch

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…