Tim Cook e outros executivos de tecnologia expressam descontentamento após Donald Trump retirar os EUA do Acordo de Paris [atualizado]

Já inicio o artigo pedindo perdão pelo trocadilho, mas o clima estava tenso nos últimos dias frente à possibilidade de o presidente americano Donald Trump anunciar a saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris, selado no fim de 2015.

Pois, infelizmente, foi o que aconteceu hoje.

O Acordo de Paris é um mau negócio para americanos, e a ação de hoje do @POTUS está mantendo a sua promessa de colocar os trabalhadores americanos em primeiro lugar.

Alegando que o Acordo é um “mau negócio para os americanos”, Trump tirou os EUA de uma lista de 195 países que apoiam o tratado (incluindo o Brasil) e o incluiu junto a apenas 2 que são contra: Nicarágua e Síria.

Executivos de tecnologia já estavam expressando preocupação nos últimos dias, e com a bomba de hoje tivemos mais manifestações públicas — incluindo uma do CEO da Apple, Tim Cook.

A decisão de retirar-se do #AcordoDeParis foi errada para o nosso planeta. A Apple está comprometida a lutar contra mudanças climáticas e nunca iremos ceder.

Além do tweet acima, Cook também enviou um email para todos os empregados da Apple revelando que conversou com Trump na última terça-feira, numa tentativa de convencê-lo a desistir da ideia. “Não foi suficiente”, disse Cook.

Bob Iger, presidente e CEO da Walt Disney e membro da diretoria da Apple, anunciou que está saindo do Conselho Presidencial:

Por questões de princípios, eu renunciei ao Conselho Presidencial frente à saída do #AcordoDeParis.

Elon Musk, da Tesla/SpaceX, fez o mesmo:

Estou deixando os Conselhos Presidenciais. A mudança climática é real. Deixar Paris não é bom para a América ou o mundo.

Já o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, declarou pela sua própria rede social que a decisão de Trump “põe as crianças americanas sob risco”:

Sair do acordo climático de Paris é ruim para o meio ambiente, ruim para a economia e coloca o futuro das nossas crianças sob risco. […]

Vários outros executivos e empresas também expressaram descontentamento com a decisão do presidente americano: Microsoft, IBM, Intel, Amazon, HP, GE, Sundar Pichai, Reed Hastings, Jack Dorsey, Marc Benioff, etc., bem como o ex-presidente Barack Obama. Triste.

Atualização 02/06/2017 às 09:11

Mais um membro da diretoria da Apple, Al Gore (ex-vice-presidente dos EUA) também expressou seu descontentamento com a notícia:

Retirar os EUA do Acordo de Paris é uma ação negligente e indefensável. […]

A senadora Hillary Clinton‏, que perdeu as eleições para Trump em 2016, caracterizou o erro como “histórico”:

[…] O mundo está avançando juntos em mudança climática. A saída de Paris deixa trabalhadores e famílias americanas para trás.

Posts relacionados

Comentários