Dados celulares na Central de Controle, configuração automática… confira vários detalhes que a Apple não mencionou na keynote de hoje

Como sempre, a Apple reserva para as suas keynotes apenas os maiores destaques de cada anúncio e os destrincha com mais alguma profundidade, relegando algumas novidades menores a breves menções em alguns slides da apresentação. Como a conferência de hoje foi absolutamente recheada de coisas, é natural que a quantidade de novidades que os executivos da Maçã deixaram passar quase em branco tenha sido ainda maior que o usual.

Mas nada temam — nós, os caçadores de recursos perdidos, estamos aqui para buscar tudo o que a Apple não falou ao longo das últimas horas. A seguir, vamos conferir algumas das novidades anônimas mais interessantes que estão a caminho do iOS, do macOS, da App Store e tudo mais.

iOS 11

Novidades do iOS 11

  • Suporte a WebRTC: o protocolo de código aberto WebRTC permite a realização de videoconferências em navegadores sem plugins especiais, utilizando apenas APIs1 em JavaScript. O Safari do iOS 11 oferecerá suporte ao formato, expandindo ainda mais as suas capacidades browserísticas.
  • Type to Siri: se você está começando a considerar utilizar a assistente da Maçã, tendo em vista a sua evolução considerável nos últimos tempos, mas não engole a ideia de falar com um pedaço de vidro e metal, a partir do iOS 11 será possível digitar as suas perguntas e comandos à Siri. Ótimo também para pessoas com restrições de fala.
  • Configuração automática: este recurso não foi mencionado na keynote, mas está entre os destaques na página de apresentação do iOS 11. Basicamente, ele permite que você aproxime seu novo dispositivo iOS de um Mac ou iGadget já existente para que suas preferências e configurações sejam automaticamente importadas ao novo aparelho — não há passo dois.
  • Captura de tela: essa vai agradar muito aos desenvolvedores, podcasters, YouTubers e jornalistas/escritores de sites especializados (oi, eu!). Um novo ícone na renovada Central de Controle permite que você grave a sua tela pelo período desejado, sem complicações ou apps de terceiros. O dispositivo pode até mesmo capturar o áudio do microfone enquanto faz a gravação da tela. No tweet abaixo já dá para ver a nova ferramenta em ação no primeiro beta do iOS 11.

  • Arrastar e soltar no iPhone: tudo levava a crer que o recurso de arrastar e soltar elementos do iOS 11 ficaria restrito aos iPads, mas como você pode ver acima, graças ao tweet de @Nandor690, a ação também funciona em iPhones — embora esteja restrita ao ambiente de um app, ou seja, não é possível segurar um elemento, trocar de aplicativo e soltá-lo em outro. Ainda assim, uma boa notícia.

Nova Central de Controle no iOS 11

  • Dados celulares na Central de Controle: podem comemorar, certamente o botão mais pedido pelos usuários para a tela de configurações rápidas do iOS finalmente está chegando! Como é possível ver nas screenshots da keynote, será possível ligar ou desligar os dados móveis diretamente da Central de Controle a partir do iOS 11.
  • Digitação com uma mão só: também destacada na página do iOS 11, a ferramenta pega emprestada quase identicamente a solução do Android que diminui o teclado e encosta-o em um dos lados da tela; a ideia é que isso torne mais fácil a tarefa de digitar com o polegar quando apenas uma das suas mãos estiver livre — e já havia sido descoberta nos códigos do iOS há algum tempo, ainda que a versão final seja um tanto diferente.
  • Otimização de armazenamento: a Apple deu alguns exemplos de elementos que ocuparão menos espaço nos seus próximos sistemas, como as mensagens do Mail e as fotos e vídeos em novos formatos do app Câmera. Não sabemos se esta novidade refere-se a essas coisas, mas elementos que ocupam menos espaço em disco sempre são motivo para comemorar — especialmente se você ainda sofre com um iPhone/iPad de 16GB.

  • Modo leitor NFC2: ninguém ainda sabe exatamente o que isto significa, mas certamente não poderemos ainda sair por aí comemorando a abertura total do NFC do iPhone por parte da Apple. De acordo com este parágrafo na lista de mudanças do iOS 11 achado pelo usuário @iosaaron, será possível ler etiquetas NFC e outros dados por meio da tecnologia. Mas é bem possível que isso será limitado a alguns usos específicos e não representará uma abertura total do sistema. Aguardemos.
  • Preenchimento automático de senhas em apps: este é basicamente auto-explicativo. O mesmo recurso já existente no Safari agora poderá funcionar também dentro de aplicativos de terceiros, preenchendo automaticamente os campos de senha com os códigos salvos nas Chaves do iCloud.
  • Live Photos durante uma chamada do FaceTime: não me perguntem qual o cenário que a Apple tinha em mente quando criou este recurso, mas a partir do iOS 11 será possível criar Live Photos a partir de uma chamada do FaceTime. Ambos os usuários serão notificados da criação da imagem, por… razões.
  • Dicionário bilíngue português-inglês: no canto inferior direito da primeira imagem deste artigo, temos algo que interessa diretamente a nós, lusófonos. Só não sabemos direito ainda o que o recurso representa na prática — afinal, atualmente o teclado do iOS já detecta o idioma em que se está escrevendo para ajustar a correção automática. Talvez algo relacionado ao dicionário do Safari/iBooks? Vamos aguardar para ver.

Por fim, apenas para vocês terem uma ideia do quão flexível/poderoso é o recurso de arrastar e soltar do iOS 11 no iPad, aí vão dois tweets de Steven Troughton-Smith:

O arrastar e soltar no SpringBoard é extremamente complexo. O ato de arrastar ícones não bloqueia nada — você pode interagir com a interface, rolar as páginas e arrastar os aplicativos para a tela dividida.

Você pode selecionar múltiplos ícones ao mesmo tempo e navegar pela tela inicial enquanto os segura.

App Store

Novidades da App Store no iOS 11

  • Resetar classificação: não sabemos ainda como funciona este recurso, mas o mais provável é que a Apple passe a permitir que um desenvolvedor “zere” o contador de avaliações que atribui a média de estrelinhas para um determinado aplicativo — muito útil para quando há uma atualização drástica ou um bug crítico é corrigido.
  • Agendar chamada: muito provavelmente permitirá que desenvolvedores agendem um atendimento telefônico com a Apple, para esclarecer dúvidas ou qualquer coisa assim.
  • Renovação automática com o Apple Pay: com o foco da App Store passando cada vez mais às assinaturas em vez da compra única de apps, nada mais previsível para a Apple que reforçar seu próprio sistema de pagamentos na sua loja de aplicativos.
  • Registro localizado: certamente trabalhará em conjunto ao recurso de lançamento em fases (que foi mencionado na keynote e permite que desenvolvedores liberem um lançamento de forma “lenta”) e provavelmente permitirá que usuários de uma determinada região obtenham acesso prévio a algum aplicativo ou atualização.
  • Mais testadores no TestFlight: boa notícia para os desenvolvedores que queiram oferecer acesso beta a algum novo aplicativo ou atualização para um número maior de usuários.
  • Transferência de assinaturas entre apps: não sabemos exatamente o que isso significa, mas tudo leva a crer que a Apple permitirá que o usuário transfira a sua assinatura de um app para outro — por exemplo, se o aplicativo “Flamingo Rosa” é descontinuado e o desenvolvedor lança o “Flamingo Rosa 2” para substituí-lo, o usuário pode mover sua assinatura do primeiro para o segundo sem grandes dificuldades.

macOS High Sierra

Novidades no macOS High Sierra

  • Configuração por site no Safari: certamente permitirá que o usuário tenha ajustes específicos por site, o que deve trabalhar em conjunto, por exemplo, ao novo recurso de bloqueio da reprodução automática de vídeos.
  • Status de voo no Spotlight: para rastreamento de voos nativamente no sistema de buscas do Mac. Espero que chegue ao Brasil logo!
  • Notas fixadas: deve permitir que notas fiquem fixas no topo do aplicativo homônimo, como o Google Keep já permite desde… sempre.
  • DJ pessoal na Siri: como a assistente ganhou novas capacidades musicais demonstradas na apresentação do HomePod, estes recursos devem traduzir-se também no macOS e no iOS.
  • Mais novidades no app Fotos: além de alguns recursos citados na keynote, como a possibilidade de exportar uma foto para edição num programa de terceiros e voltar imediatamente depois, o Fotos também receberá uma barra lateral persistente, nova ferramenta de seleção de cor, ajuste por curvas e histórico de importação, além da edição de Live Photos.

·   •   ·

Como de costume, considerando o quão recentes são os anúncios, estes são apenas os achados iniciais de cada um destes sistemas e da App Store. Naturalmente, com o passar do tempo, mais novidades “menores” serão encontradas — e nós, claro, estaremos cobrindo tudo com nossos tradicionais posts recheados de screenshots das novas betas.

Fiquem ligados! 😃

Posts relacionados

Comentários