Apple perde uma estrela no ranking de empresas que mais protegem a privacidade de usuários

Anualmente, a Electronic Frontier Foundation analisa as empresas que mais protegem a privacidade de usuários. Desde 2014, a Apple tem se mantido entre as melhores — com cinco estrelas.

Mesmo continuando no topo, este ano a EFF destituiu da Maçã uma de suas estrelas.

Confira o gráfico completo:

Ranking Who has your back 2017

Intitulada “Who Has Your Back?” (“Quem lhe Protege?”), a pesquisa analisou cinco quesitos que podem afetar a privacidade de usuários, sendo eles: 1. a adoção de boas práticas estabelecidas pela indústria; 2. a divulgação de pedidos de informações solicitadas por governos; 3. a promessa de não “trair” os usuários; 4. a negação aos pedidos de NSLs1 e; 5. uma política pró-usuário, a qual se opõe a deixar brechas (backdoors) para que, por exemplo, governos possam espiar informações.

Este é o sexto ano da Apple no Who Has Your Back?, e ela já adotou uma série de práticas recomendadas pela indústria, incluindo a publicação de um relatório de transparência, exigindo uma garantia de conteúdo e publicando suas diretrizes para pedidos de aplicação da lei. A Apple promete informar os usuários antes de divulgar seus dados ao governo, tem uma política publicada de solicitar a revisão judicial de todas as Cartas de Segurança Nacional e declara explicitamente que terceiros estão proibidos de permitir que os dados de usuários da Apple sejam usados para fins de vigilância.

Apesar de esses aspectos terem melhorado bastante — já que nos primeiros anos a Apple ficou com apenas uma estrela —, a fundação considerou que a Maçã pecou no último quesito, em relação à política “pró-usuário”.

Nós estamos dando ponto às empresas que apoiam a reforma da Seção 702, que visa reduzir a coleta de informações de pessoas inocentes. O posicionamento público em apoio à permissão de expiração completa desta lei também contará ponto, pois isso também teria como efeito reduzir a vigilância de pessoas inocentes.

A Apple não solicitou publicamente reformas à Seção 702 para reduzir a vigilância de pessoas inocentes.

Diferentemente da Apple, 8 das 25 empresas receberam a nota máxima da EFF, incluindo Adobe, Dropbox e WordPress.

De qualquer maneira, quatro estrelas já é algo excelente em se tratando de segurança. Como a Maçã genuinamente se preocupa com a privacidade de seus usuários, esse ranking pode chamar a atenção da empresa para melhorar ainda mais e, quem sabe, ela volte a ter cinco estrelas no ano que vem.

via 9to5Mac

Posts relacionados

Comentários