Conheça o Mira Prism, um dispositivo de realidade aumentada para iPhone

Já que estamos em uma vibe de realidade aumentada, vamos continuar a pensar em um futuro no qual interagimos tanto com o mundo real quanto com o virtual.

Mesmo com as incríveis manifestações de AR1 que vimos brotar aqui e ali, ficar segurando um telefone na nossa frente não é o que podemos chamar de experiência imersiva, certo? Então, a empresa Mira pensou no que poderia fazer para nos aproximar ainda mais da realidade aumentada e criou o Mira Prism.

O Mira Prism é um headset para AR que utiliza um visor junto ao seu iPhone (6, 6s ou 7). Porém, ao contrário de outros dispositivos que utilizam o telefone tapando completamente a sua visão (como o Daydream, do Google), ele fica na sua testa e, assim, você pode visualizar todo o conteúdo holográfico pelo visor, na sua frente.

Para utilizar o Prism, basta baixar o aplicativo oficial, acoplar um iPhone no dispositivo, colocá-lo em sua cabeça e você já poderá visualizar e interagir com o conteúdo — sem a necessidade de fios, computadores e/ou outros dispositivos. Por falar em interação, para que a experiência fique ainda melhor, o aparelho vem com um pequeno controle.

De acordo com quem já testou (Engadget, TechCrunch, The Verge, entre outros), o headset, além de ser leve e barato (muito mais do que os que já existem no mercado), funciona muito bem.

Diferentemente dos headsets como o Microsoft HoloLens ou o trambolhudo Meta 2, que está em pré-venda por exorbitantes US$950, o Mira Prisma custará “somente” US$150 — e, em pré-venda, ele já pode ser adquirido por US$100!

A princípio, a empresa quer chamar a atenção dos desenvolvedores para começarem a investir em softwares para o headset. Pensando mais além, desenvolvedores estão trabalhando em duas maneiras de compartilhar a sua experiência com outras pessoas: a primeira seria o “modo espectador”, em que qualquer pessoa poderia ver o que você vê em um outro celular ou tablet; a segunda é realmente um modo multiplayer, que permitiria a dois ou mais usuários do Prism ter a mesma visão e interagir com os elementos.

A intenção é realmente muito boa, porém, como será preciso que os desenvolvedores se interessem pelo produto para que desenvolvam softwares com o próprio Mira SDK2, pode ser um pouco complicado de o hardware alcançar um grande público — já que a empresa não é tão conhecida.

Sem falar, é claro, que a Apple está apostando muito no ARKit — e, supostamente, estaria criando também um headset para chamar de seu, o que atrairia um público muito maior. Mesmo que o Mira Prism consiga se integrar aos elementos do ARKit, a esta altura do campeonato, hardwares para aproveitar o ARKit devem estar surgindo aos montes…

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários