Empresa junta reconhecimento facial e realidade aumentada para criar perfis de usuários

Desde que surgiu a ideia de hardwares e softwares voltados para realidade aumentada, nossa imaginação vislumbrou o dia em que seria possível apontar para qualquer coisa ou pessoa e obter informações retiradas da web.

Alguns aplicativos já usufruem de realidade aumentada para reconhecer objetos, lugares e coisas do tipo, e é exatamente por esse caminho que a Blippar, uma startup de AR, criou o seu aplicativo mobile homônimo.


Ícone do app Blippar - O navegador da RA

Blippar - O navegador da RA

de blippar.com

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 2.8.3 (93.9 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

Screenshot do app Blippar - O navegador da RAScreenshot do app Blippar - O navegador da RAScreenshot do app Blippar - O navegador da RAScreenshot do app Blippar - O navegador da RAScreenshot do app Blippar - O navegador da RA

A maneira como o app funciona é bastante interessante. Sua intenção principal é oferecer informações de objetos, produtos, comidas, pessoas famosas, imagens, etc. fazendo um escaneamento em tempo real. À medida em que algum item que já tem descrição é reconhecido, um cartão aparece e é salvo caso o usuário queira saber mais detalhes (vídeos do YouTube, informações da Wikipédia e mais).

Para desenvolvedores diversas possibilidades são apresentadas, como utilizar o app em educação. Há, ainda, diversas interações de AR desenvolvidas por empresas que pretendem divulgar seus produtos. Por exemplo, há uma “extensão” — se assim podemos chamar — da Coca-Cola a qual mostra uma lata flutuante tocando uma playlist do Spotify; outro exemplo é um jogo em AR para promover a animação “Star Wars: A Guerra dos Clones”, tudo dentro do app.

A grande novidade, que acabou de ser anunciada pela empresa, é a funcionalidade chamada de “Halos”, que utiliza recursos de reconhecimento facial para mostrar o perfil dos usuários.

Blippar

O perfil é composto por cinco balões que flutuam sobre a sua cabeça (caso o recurso AR esteja ativado; caso não, eles ficam estáticos em sua foto do perfil). Em cada balãozinho, você pode optar por adicionar uma foto, um vídeo, seu humor, uma música, seu último post no Twitter ou alguma pessoa que se pareça com você (gerado pelo próprio app — de acordo com ele, sou 65% parecida com a Mariana Rios, muito obrigada).

Quando você monta seu perfil, as pessoas podem mirar em você e, assim, verem o que você optou por mostrar. É bom lembrar, claro, que você pode ficar “visível” ou “invisível”; isso quer dizer que ninguém verá o seu perfil se você não quiser.

Pelos testes que realizei, o aplicativo não parece estar funcionando 100% (há alguns bugs), mas a tecnologia e a ideia por trás são bastante interessantes. Na verdade, a startup afirmou que o app é mais uma maneira de apresentar sua tecnologia de realidade virtual, principalmente em reconhecimento facial, a qual tem 99,6% de precisão, para outras empresas interessadas em adotar suas APIs.

A Apple, há um tempo, adquiriu algumas empresas pequenas que desenvolviam projetos em AR e reconhecimento facial — dois recursos esperados para chegarem junto do próximo iPhone a ser lançado pela Maçã.

Aliás, já que ela está apostando forte em AR, não duvido que veremos lançamentos da empresa tanto em software quanto em hardware (óculos de AR, será?) que incorporem recursos como estes da Blippar.

Este aplicativo e suas funcionalidades também pode atrair os olhos de outros aplicativos como Facebook, Instagram, etc. Só esperamos que, se isso for feito, que seja algo opcional, não obrigatório, senão daqui a pouco já estaremos no nível “Black Mirror” (ou será que já estamos?).

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários