Em entrevista, Jony Ive fala sobre o Apple Park e revela que os fones de ouvido da Apple foram inspirados nos Stormtroopers (“Star Wars”)

Jony "O iPedreiro" Ive — reparem na pose e no biquinho sexy! 😂

Como temos acompanhado mês a mês, o Apple Park é uma gigantesca obra de arte, daquelas de impressionar dos mais leigos aos mais entendidos de arquitetura e design.

E, para aqueles que curtem ficar por dentro dos detalhes da “espaçonave”, o chefe de design da Maçã, Jony Ive, contou um pouco sobre alguns fatos da construção em uma entrevista1 para o Wall Street Journal — com direito a foto na capa.

Jony Ive na capa do Wall Street Journal
Jony “O iPedreiro” Ive — reparem na pose e no biquinho sexy! 😂

Uma das partes interessantes de todo o projeto do novo campus é a presença massiva de árvores para tornar a experiência o mais agradável possível. Há alguns meses, noticiamos que Maçã teria sido culpada por uma “escassez” de árvores naquela área e Ive, agora, relata que não foi bem assim.

Ele zomba de um artigo afirmando que a Apple contribuiu para uma escassez de árvores na Bay Area [Área da Baía], ao comprar muitas plantas para o campus: “Como se tivéssemos chegado ao fim do nosso projeto e pensado: ‘Oh, é melhor plantarmos mais algumas árvores!’.”

Tudo no campus foi bastante planejado, inclusive o esquema das árvores. Assim como já relatamos, o botânico David Muffly trabalhou por anos a fim de criar árvores de vários tipos, as quais totalizariam 9.000 por todo o Apple Park.

Em relação à estrutura da “espaçonave”, depois de terem chegado a uma conclusão sobre o design do prédio, Ive pensou em diminuir toda a circunferência em partes menores:

Uma das vantagens desse “anel” é a repetição de vários segmentos. Assim, nós poderíamos ter um enorme cuidado e atenção aos detalhes no que é essencialmente um só pedaço replicado várias vezes. Então, há um tremendo pragmatismo no prédio.

Interior do Apple Park
Interior do Apple Park

Com base nessa ideia, designers e arquitetos criaram protótipos, mas enfrentaram um certo problema com barulhos e sons passando pelas paredes. Para resolver isso, o projeto final conta com paredes perfuradas para absorver o som.

Todavia, nem todos os empregados ficarão em áreas fechadas; muitos deles serão postos em espaços abertos, bastante diferentes dos pequenos escritórios que estão acostumados hoje em dia. Por isso, programadores e engenheiros da computação estão preocupados que o ambiente de trabalho seja muito barulhento e distrativo.

Ainda que quadros (que serão utilizados para sessões de brainstorming) agora sejam incorporados em portas de correr que vão do chão ao teto, fiquem na área central de cada segmento, os engenheiros estão “surtando”, achando que isso não será o suficiente.

Interior do Apple Park
Mesas no interior do Apple Park

A matéria afirma que o design em si exigiu quatro andares, o que é mais do que Ive havia concebido primariamente. Ainda assim, são andares o suficientes para, como ele disse, “não precisar usar elevadores, mas caminhar para ir até as pessoas, caminhar para reuniões”.

A ideia de permanecer “em movimento” também levou a empresa a disponibilizar carros de golfe (elétricos), cerca de 2.000 bicicletas pintadas de um “cinza-Apple” e outros transportes para os empregados se deslocarem de um prédio para o outro dentro da obra megalomaníaca, que estará completamente mapeada e disponível no aplicativo Mapas para que ninguém se perca.

Como era previsto, Ive não falou quando realmente a construção será oficialmente inaugurada, porém afirmou que sua equipe de design se instalará no quarto andar (junto da equipe do Apple Watch e da Siri), no fim de setembro ou outubro (isto é, no outono dos Estados Unidos), sendo eles “uns dos últimos” — o que indica que esse seria mais ou menos o prazo para a finalização do Apple Park.

Interior do Apple Park
Interior do Apple Park

Fones de ouvido e “Star Wars”

Um fato curioso na matéria revelou a relação de Ive com o grande diretor de Hollywood, J.J. Abrams. Como já falamos aqui, é sabido que Ive influenciou aspectos de um dos filmes de “Star Wars” (💕), mas poucos sabem que o chefão de design da Apple também já foi influenciado pela saga:

Quando J.J. Abrams estava trabalhando em “Star Wars – O Despertar da Força”, Ive mencionou que “adoraria ver um sabre de luz que fosse mais rudimentar, cuspindo faíscas”, disse Abrams. O diretor, que disse que ele e Ive já eram fãs do trabalho um do outro quando se conheceram em um jantar há quatro anos, utilizou a sugestão de Ive para caracterizar a arma de Kylo Ren. “Seu sabre de luz era tão imperfeito e imprevisível quanto o personagem”, diz Abrams. (A inspiração é mútua: Ive disse a Abrams que ele tinha os Stormtroopers em mente quando projetou os fones de ouvido da Apple.)

A entrevista completa pode ser lida nesta página.

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários