ARKit: veja efeito real do videoclipe “Take on Me” (A-ha), Pac-Man, animes, trajetos em mapas, ajuda em VR e mais!

Aposto que quando você ouviu falar que a Apple traria um framework de realidade aumentada, pensou “ora, isto não vai emplacar! Já vimos o exemplo de Pokémon GO: depois de um tempo, as pessoas esquecem”. Se isso aconteceu, eu não lhe culpo; afinal, realmente a AR era algo bastante longe de parecer real, palpável.

No entanto, se você já viu os nossos dois primeiros artigos com os exemplos do que o ARKit, pode fazer, certamente reviu seus conceitos!

Para continuar a entender o grande potencial do ARKit, nós recorrentemente estamos fazendo posts com os exemplos que surgem na web — também dedicamos uma boa parte do MacMagazine no Ar #240 para falar do assunto.

E aqui vamos nós para a terceira leva de incríveis vídeos!

Trajetos em mapas

Utilizar AR em mapas não é uma funcionalidade nova. Entretanto, nós voltamos ao estado de admiração quando percebemos que tudo fica muito melhor com a ajuda do ARKit:

“Take on Me” na vida real

Se você teve uma boa educação musical, certamente conhece o sucesso dos anos 1980 “Take on Me”, da banda norueguesa A-ha, e como o seu videoclipe foi um espanto tecnológico por juntar animações (desenhos à mão) e vida real — o que levou 16 penosas semanas para ser criado.

Brincadeiras à parte, pode ser que você não conheça; se este for o caso, assista aqui ao videoclipe que continua sensacional até os dias de hoje.

Tão sensacional que um desenvolvedor resolveu utilizar o ARKit para criar o “efeito Take on Me” em sua própria casa — com direito à trilha sonora e uma dancinha:

Não dá pra ficar parada com essa música, gente. 💃🏾

Pac-Man

Continuando na vibe “retrô”, vamos para os games. Este desenvolvedor achou que seria interessante se transformar no próprio Pac-Man e… veja como ficou muito legal a interação:

Amigo BB-8

Quem viu “Star Wars – O Despertar da Força” provavelmente se apaixonou, assim como eu, pelo BB-8. Agora imagine tê-lo como seu companheirinho! 😍

Um transformer no meu quintal

Contudo, há quem prefira os robozões da franquia “Transformers”:

Mais exemplos de comidas/bebidas

Esse é um ponto que, definitivamente, veremos o ARKit “explodindo” — imagine visualizar o prato que você quer pedir antes de ele chegar à sua mesa:

Interagindo com elementos

A princípio, parece que a pessoa está realmente interagindo com o joão-bobo, mas no fim do vídeo, o elemento se move sem interação (provavelmente a partir de comandos na tela do iPhone). Ou seja, não sabemos se existe ainda a possibilidade de alguma interação “do mundo real”, mas o exemplo é engraçado de qualquer maneira.

Os otakus piram

Ainda que o significado original de “otaku” seja outro, no Brasil utilizamos a palavra majoritariamente para denominar alguém que gosta de animes, mangás e coisas do tipo. Portanto, certamente esse grupo de pessoas ficará bastante afoito com estes exemplos:

Pulando entre superfícies

Mobiliando a sua casa

Nada como testar antes de comprar, não é mesmo?

Jogando em uma plataforma real

Veja o jogo The Machines rodando sobre uma mesa real:

ARKit ajudando em VR

Ainda que o foco do ARKit seja, como o próprio nome sugere, proporcionar experiências em realidade aumentada (AR), o que a Apple conseguiu alcançar com esse framework é tão incrível que poderá também fazer a diferença em realidade virtual.

Isso porque todo e qualquer projeto de VR que vimos até então necessita que o usuário esteja ou em uma certa posição ou em uma área limitada para que o aparelho possa funcionar corretamente — ou, se pensarmos naqueles cardboards nos quais colocamos os smartphones, podemos até ter um ambiente maior, mas certamente pode ser perigoso já que você não está vendo o que está no mundo real. Entretanto, e se fosse possível ter o mundo inteiro como “ambiente” para que o VR ocorra?

Com o rastreamento fantástico do ARKit, isso é possível, já que ele reconhece quando há algum impedimento em sua frente e mostra como se fosse uma “parede” sem atrapalhar a sua experiência. Não consegue imaginar? Veja abaixo:

·   •   ·

Certamente, continuaremos acompanhando as maravilhas que os desenvolvedores estão criando com o ARKit e publicando novos vídeos. Mais uma vez, se você não viu os artigos anteriores, não deixe de conferir (aqui e aqui) e não se esqueça de escutar o episódio #240 do nosso podcast! 😉

Posts relacionados

Comentários