ARKit: Apple atualiza diretrizes para desenvolvedores; veja os primeiros apps a serem lançados e algumas limitações do framework

A Apple se preocupa bastante com a experiência dos seus usuários e, mesmo que seus sistemas sejam populados por aplicativos de terceiros, existe um certo cuidado em aconselhar os desenvolvedores por meio de diretrizes a fim de que a experiência seja única em todo o ecossistema.

O mesmo vem acontecendo com o ARKit, que temos visto diversas demonstrações bastante incríveis e apps desenvolvidos com bastante maestria. Para que o nível de precisão e qualidade permaneça, a Apple ontem disponibilizou novos recursos para os desenvolvedores do ARKit:

Crie experiências de realidade aumentada intuitivas para o iOS usando as melhores práticas agora disponíveis na pagina de Human Interface Guidelines [Diretrizes de Interface Humana], e explore novos exemplos de códigos para o ARKit. Mal podemos esperar para que seus aplicativos estejam disponíveis para centenas de milhões de pessoas com o lançamento do iOS 11 neste outono [do Hemisfério Norte]. Se você estiver trabalhando na criação de uma experiência incrível com ARKit e gostaria de compartilhá-la conosco, entre em contato.

Os novos exemplos incluem demonstrações com conteúdo interativo e áudio no ARKit; já nesta página de Diretrizes de Interface Humana, a Apple aconselha os desenvolvedores em relação a diversos aspectos que irão certamente fazer com que o aplicativo fique com mecânicas mais fáceis de entender e tornarão a experiência melhor.

Por exemplo, sugestões de como utilizar melhor a tela inteira, criar ilusões convincentes, atentar-se à segurança do usuário, criar ilustrações visuais para rotação com as mãos em vez de apenas um texto/botão escrito “girar”, sugestões de mensagens de erro, entre outras coisas.

·   •   ·

Desde que o ARKit foi anunciado, nós temos visto seu potencial por vários experimentos que os desenvolvedores têm feito. Apesar de termos visto muitos exemplos bastante úteis, como uma trena virtual e coisas do tipo, ficamos apreensivos de como (e quando) veríamos isso na prática, em aplicativos.

Pois os primeiros apps a serem lançados juntamente ao iOS 11 já com interação com o ARKit foram anunciados. Confira a lista:

Ikea

Como anunciado na Worldwide Developers Conference (WWDC) 2017, a famosa loja de móveis será uma das primeiras a incorporar o ARKit em seu app e o seu uso certamente agradará muita gente. Basicamente, será possível escolher mais de 2.000 opções do catálogo da empresa e ver tamanho real, textura, cores, etc., tudo colocado sobre uma superfície plana da sua casa ou o espaço que queira mobiliar.

Food Network

Com este aplicativo, será possível colocar várias sobremesas sobre superfície como prato, mesa, etc. e decorá-las. Além disso, será possível acessar a receita da sobremesa que escolher.

Mesmo que este seja um app mais “engraçadinho” do que funcional, já vimos exemplos de visualização de pratos e menus de restaurantes da maneira mais realística possível; então, certamente muitos apps incorporarão esse elemento com o ARKit.

GIPHY World

Se você leu “GIPHY” e pensou em memes diversos, pode parar por aí. Quer dizer, não precisa parar pois certamente o app será utilizado para zoeiras também (porque ela nunca acaba), porém o exemplo do vídeo é até bastante nobre: ele mostra como o app poderá ser utilizado para ajudar babás a selecionar alimentos para dar às crianças. Com alguns GIFs diferentes, ela saberá o que a criança pode ou não comer.

Em suma, o aplicativo permitirá que você adicione GIFs em qualquer lugar, seja em superfícies ou flutuando num mesmo lugar e, o mais legal, compartilhe a “cena” com qualquer um a partir de uma URL única. Os desenvolvedores afirmam que o app será gratuito, porém terão algumas marcas parceiras que disponibilização conteúdo. De acordo com o TechCrunch, a empresa vem testando algumas coisas muito bacanas relacionadas às experiências sociais com AR.

Arise

Partindo para a parte de diversão real, os jogos prometem ir muito mais do que foi o sucesso de Pokémon GO graças às incríveis possibilidades presentes no ARKit, e Arise é um exemplo disso.

Juntando realidade aumentada com jogos quebra-cabeça à la Monument Valley, o game criado pela Climax Studios utiliza apenas a perspectiva como controle, o que é realmente muito interessante.

Quer dizer, você somente vai precisar olhar pela tela de seu aparelho e se mover para posicionar os pontos necessários para criar pontes para o personagem chegar de um lugar a outro. Isso também significa que, para jogar, você precisará estar sozinho ou em um ambiente em que as pessoas não vão lhe julgar de doido por estar rodopiando pela sala olhando no celular. #JáQuero 😛

TouchPress

Com este app da TouchPress, o famoso livro para crianças “The Very Hungry Caterpillar” criará vida diante dos olhos dos pequenos. Com ele, será possível acompanhar a lagartinha no processo de descobrimento do ambiente ao seu redor e crescimento, também.

O app funcionará de maneira muito simples, bastando a criança apontar a câmera do aparelho para qualquer lado e observar as interações da lagarta com o seu mundo.

The Walking Dead: Our World

Se jogos com zumbis já davam medo quando interagimos com eles por meio dos joysticks e televisões, imagina o nervoso que este jogo vai causar naqueles que os experimentarem!

Diferentemente dos outros dois acima, este app precisará de toques na tela do aparelho para atirar nos zumbis que cercam o usuário de todos os lados. Ao iniciar o game, você também verá outros personagens da série, podendo acompanhá-los no jogo e até tirar fotos ao lado deles e compartilhá-las nas redes sociais.

·   •   ·

O que ainda não é uma realidade no ARKit?

Logo do ARKit

Desde a maneira como os aplicativos optam por controles até quando é preciso escanear o ambiente, cada desenvolvedor está utilizando a criatividade a fim de aproveitar o ARKit ao máximo. As possibilidades são inúmeras e realmente incríveis com o framework, porém ele ainda não é perfeito.

Quer dizer, como a CNET bem lembrou, *ainda* não é possível reconhecer paredes, por exemplo. Outra limitação do ARKit é que somente as câmeras traseiras de aparelhos a partir do iPhone 6s poderão ser utilizadas (quer dizer, nada de selfies por enquanto).

De qualquer maneira, se compararmos a qualidade de todos esses aplicativos com o tempo que o ARKit foi disponibilizado para os desenvolvedores, atestaremos que é algo realmente incrível. E não há dúvidas de que a Apple continuará aprimorando o framework mesmo depois que o iOS 11 tiver sido oficialmente lançado.

via MacRumors, TechCrunch, CNET

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários