Furacão Harvey: adolescente texana com problema de saúde salva a si mesmo e a sua família com ajuda da Siri

De vez em quando, contamos aqui histórias que poderiam transformar-se em verdadeiras tragédias, mas graças a uma mãozinha da assistente digital da Apple, acabaram por ter um final feliz — ou não tão triste como poderia, ao menos. Sim, nós continuaremos a criticar a Siri e a incapacidade da Apple em desenvolver a sua assistente para que ela se torne mais útil; nem por isso, deixaremos de compartilhar estes casos para que nos lembremos de que sim, ela — bem como as outras assistentes digitais — podem salvar vidas quando bem-utilizadas.

Publicidade

A história da vez vem diretamente do Estado americano do Texas, que, como infelizmente vimos com imagens aterradoras nas últimas semanas, foi atingido por um dos mais fortes furacões dos EUA nos últimos anos. O Harvey causou, até o momento, 66 mortes confirmadas e desabrigou mais de 30.000 pessoas — a Apple, inclusive, já arrecadou uma boa quantia para doar aos afetados, como falamos aqui.

No meio de toda esta tragédia, temos Tyler Frank, adolescente de 14 anos com anemia falciforme — doença que deforma as hemácias e faz com que, em momentos de crise, a circulação de sangue pelo corpo seja severamente afetada, proporcionando dores excruciantes e outros efeitos terríveis. As crises relacionadas ao problema ocorrem em momentos de choque ou após exposição ao frio — justamente duas coisas às quais Tyler foi submetida quando sua casa foi invadida pela água na manhã do dia 27 de agosto.

Tyler Frank, adolescente afetada pelo Furacão Harvey
Tyler Frank

A adolescente, então, foi carregada pelo seu irmão mais velho até o telhado da casa. Seus outros dois irmãos e sua mãe também conseguiram subir antes que a água invadisse todos os cômodos; entretanto, eles estavam presos no telhado enquanto as chuvas torrenciais tomavam conta dos seus arredores e Tyler sofria de uma crise terrível. A própria menina tomou a iniciativa de ligar para o 911, número de emergência dos Estados Unidos, mas, como era de se esperar, todas as linhas estavam ocupadas; ela ainda postou pedidos de socorro no Facebook e no Instagram, sem efeito.

Publicidade

Foi, então, que veio a ideia — de acordo com as próprias palavras dela:

Eu pensei, “a Siri é inteligente o bastante! Vou pedir a ela!”

Naquele momento, Tyler pressionou o botão do seu iPhone e disse “Siri, ligue para a Guarda Costeira”. Os atendentes registraram a situação da família Frank, mas só conseguiram chegar ao local na manhã seguinte, com um helicóptero. Então, o baque: a Guarda Costeira estava resgatando somente idosos e negou-se a levar a família ou mesmo a adolescente, que ainda sofria dos efeitos da anemia falciforme. Tyler se viu obrigada a ligar novamente para a instituição — novamente, com ajuda da Siri — e, só dois dias depois do desastre, na manhã de 29 de agosto, foi resgatada com toda a sua família.

Ela foi levada imediatamente para o Hospital Infantil do Texas, onde recebeu tratamento e conseguiu recuperar-se dos efeitos da crise. A família perdeu todos os seus bens — o carro, a casa e tudo que ela continha — e está temporariamente alojada num quarto de hotel, mas, pelo menos, estão todos bem. Em boa parte, graças à tenacidade de Tyler e a uma mãozinha da Siri.

Publicidade

via AppleInsider

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…