iPhone 8 ajuda Apple a crescer 40% na China após seis trimestres consecutivos de declínio

Apesar de já termos ouvido que o número das vendas do iPhone 8 está baixo (ou não tanto), o novo aparelho da Apple ajudou a empresa a crescer novamente em um dos países mais populosos do mundo, como mostra uma pesquisa da Canalys.

Falo, é claro, da China, que possui um dos mercados mais importantes do mundo (se não “o” mais importante), onde a Maçã tem enfrentado um declínio nas vendas de seus aparelhos por um período de seis trimestres.

A pesquisa, agora, revela que com o lançamento do iPhone 8, as vendas no país chegaram a crescer 40% na comparação ano a ano. A firma de análise de dados disse que as vendas do terceiro trimestre, que incluem o iPhone 8, atingiram 11 milhões de unidades, contra 8 milhões do mesmo trimestre no ano passado.

Não podemos afirmar com certeza, porém os números podem ser uma comprovação do que dissemos neste post, que o número “8”, juntamente à cor dourada, são símbolos bastante importantes na cultura chinesa e, portanto, era algo certo que ele vendesse bem por lá.

Mas ainda que essa seja uma notícia ótima, a Maçã não conseguiu chegar ao topo de vendas na China. Isso porque outras empresas também experimentaram um crescimento no país, o que fez com que a Apple ficasse em 5º lugar no ranking de empresas com aparelhos mais vendidos por lá. No topo da lista, apareceu a Huawei (22 milhões), seguida pela Oppo (21 milhões), pela Vivo (20 milhões) e pela Xiaomi (15 milhões).

Canalys iPhones China

Esse crescimento da Apple vem em uma hora ótima, porém o analista Mo Jia afirmou que poderá não durar tanto, nem mesmo com o lançamento do iPhone X.

O crescimento da Apple neste trimestre é apenas temporário. O alto volume de vendas atende à demanda daqueles que já iriam trocar de iPhone antes da vinda do iPhone X. Os cortes de preços em modelos anteriores depois do anúncio do iPhone 8 também ajudaram. No entanto, é improvável que a Apple sustente esse crescimento no quarto trimestre.

Ainda que a popularidade do iPhone X seja boa na China e que a empresa provavelmente veja um número de vendas “saudável”, Jia afirmou ser “improvável que as vendas consigam ajudar a Apple a curto prazo”.

Como costumo dizer, a China parece ser realmente um “universo paralelo”, então tudo o que acontece no ocidente parece não afetar (ou afetar de forma diferente) o país; então, enquanto o resto do mundo aguarda o iPhone X ser lançado oficialmente em 3 de novembro, o “grande esperado” do país tenha sido mesmo o iPhone 8, por tudo o que ele significa. Mas, como sempre, vamos precisar esperar os números oficiais do novo trimestre aparecerem para termos certeza.

via TechCrunch

Posts relacionados

Comentários