Se essa revista autografada por Steve Jobs foi vendida por mais de US$50 mil, quanto conseguirão em sua BMW?

Uma revista Newsweek de 1988, autografada pelo próprio Steve Jobs, foi leiloada na semana passada e, para o espanto de muitos, por um preço bastante acima do esperado.

O leilão realizado pela RR Auction conseguiu chegar a espantosos e exatos US$50.587,60 (quase R$164.000); ele começou em US$1.000 e esperava-se conseguir algo entre US$10.000 e US$15.000. Mas o que tinha de tão especial nessa revista, afinal? Além do autógrafo de Jobs, ela guarda em si uma história que revela a personalidade autêntica do falecido cofundador da Apple.

Steve Jobs autógrafo Newsweek

Em 1988, quando Jobs esteve na Lotus Development Corporation (conhecida depois como Lotus Software) para anunciar o “revolucionário” computador da NeXT, a então compradora sênior na parte de fabricação da empresa, Diane Williams, conseguiu — com um certo custo — o incomum autógrafo, como contou em uma carta.

[Eu] tinha uma certa paixonite pelo espírito genial e empreendedor de Jobs. Ao saber que sua visita à Lotus era um momento crucial e emocionante em sua carreira, eu parei em uma lojinha do hotel e comprei algumas balas de menta e várias revistas com ele na capa.

Depois de sua apresentação, Williams conta que Jobs sentou-se ao seu lado — e ela “congelou”. Então, ela o mostrou sua pilha de revistas e pediu que ele escolhesse uma para autografar. Entretanto, Jobs hesitou e disse que “não dava autógrafos” — assim como normalmente respondia sempre que faziam o mesmo pedido e, por isso, seus autógrafos são extremamente raros.

Porém, Williams não desistiu; chegou mais perto, olhou em seus olhos e disse “então escreva algo vindo de seu coração”. Jobs sorriu, pegou a revista e escreveu: “I love manufacturing” (“Eu amo fabricação”) — depois de hesitar um pouco mais, sublinhou o “love” e, então, autografou a revista. “Foi como se o tempo tivesse parado”, Williams revelou à CNET.

De acordo com a RR Auction, um total de 34 ofertas, entre 18 licitantes qualificados, foram feitas durante o leilão, que começou na semana passada. O preço final de US$50.587,60 veio de um colecionador anônimo de Chicago.

·   •   ·

Se uma revista consegue chegar a esse valor bem maior do que o esperado, como deverá se sair um carro utilizado por Steve Jobs?

Steve Jobs BMW

Uma BMW Z8 de 400 cavalos, que pertenceu ao cofundador da Apple, será leiloada no mês que vem, na Sotheby’s de Nova York.

O veículo tem documentos comprovando que foi propriedade de Jobs, como várias faturas de serviço, bem como uma cópia de um registro da Califórnia — o chamado “pink slip” — em seu nome e seu endereço residencial.

De acordo com a lenda, Jobs foi convencido a comprar uma Z8 por Larry Ellison, o CEO iconoclasta da Oracle, que entusiasmou Jobs dizendo que o carro era um modelo de engenharia e ergonomia automotiva moderna.

Steve Jobs BMW

Com data de produção em 1º de abril de 2000, o veículo prata e preto foi entregue a Jobs em outubro do mesmo ano. Em 2003, ele teria sido vendido para o atual proprietário, em Los Angeles. Ainda que já tenha 17 anos, o carro possui cerca de 24.460km rodados, o que significa cerca de 1.400km por ano, e é listado como em “condição exemplar”.

Junto do carro, o leilão contempla também vários acessórios, incluindo um celular Motorola de flip original da BMW, o qual Jobs supostamente odiava. A placa JOBS Z8 foi registrada pelo proprietário atual.

Steve Jobs BMW Motorola

A BMW construiu apenas cerca de 5.700 veículos Z8 entre 1999 e 2003. O carro já chegou a custar US$128.000 e modelos usados normalmente vendem para volta de US$165.000 a US$200.000.

O leilão começará no dia 6 de dezembro, no evento “Ícones” da Sotheby’s, com supercarros da Lamborghini, da Ferrari, da Jaguar e de outras marcas, e espera-se que a oferta atinja entre US$300.000 e US$400.000.

via CNET, MacRumors

Posts relacionados

Comentários